Saúde e Bem-estar

3 sinais preocupantes de que você não tem ingerido vitamina B12 em quantidade suficiente

A deficiência do nutriente não afeta só veganos e vegetarianos

A vitamina B12 é uma fonte de energia encontrada exclusivamente em alimentos de origem animal — razão pela qual sua deficiência afeta, principalmente, pessoas com dietas veganas ou vegetarianas. Mas, de acordo com o portal Meganoticias (em espanhol), elas não são as únicas em risco.

Adultos com mais de 50 anos e pessoas que tomam medicamentos contra a azia são os mais propensos a desenvolver tal problema, pois podem perder a capacidade de absorver nutrientes.

Dor ou inchaço na boca

Glossite e estomatite são os nomes médicos com os quais são conhecidas a inflamação da língua e o aparecimento de feridas e inflamação geral da boca, respectivamente. Está associado à anemia, mas é um sintoma que pode surgir rapidamente, mesmo que você ainda não tenha falta de glóbulos vermelhos.

⋅ ⋅ ⋅

Leia mais textos da NOVA MULHER

Cabelo honey piece: como fazer as mechas do momento sem danificar seus fios

Fique de olho, gata: o golpista do Tinder pode tentar te seduzir

Melhore seu raciocínio: evite estes 3 alimentos que deixam seu cérebro mais lento

Relacionamento: 3 sinais de que você precisa de mais espaço em sua relação

⋅ ⋅ ⋅

Problemas de concentração

A atividade mental foi consideravelmente afetada em adultos com pouca vitamina B12, de acordo com diferentes publicações (em inglês). A concentração pode ser recuperada pelo menos três meses depois que os níveis do nutriente foram estabilizados.

Sintomas de depressão

Como o sistema nervoso central requer vitamina B12 para funcionar, a falta dela pode afetá-lo. Estudos (em inglês) que analisaram a relação com os sintomas de depressão indicaram que, geralmente, essas pessoas têm altos níveis de homocisteína (um aminoácido com enxofre), o que pode contribuir para a depressão. ◼

⋅ ⋅ ⋅

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM