Saúde e Bem-estar

Esses famosos falam abertamente sobre saúde mental e ajudam a tirar o estigma do assunto

Justin Bieber e Demi Lovato são alguns dos artistas que já expuseram suas condições para ajudar outras pessoas

Tem se tornando cada vez mais comum celebridades falarem abertamente sobre suas questões com saúde mental. Tristeza, ansiedade, insônia, distúrbios alimentares e pensamentos suicidas são alguns dos sintomas dessa condição, um distúrbio que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Mais de 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, entre elas, diversas celebridades que apesar do sucesso, fama e reconhecimento também sofreram com a doença. Nesta quinta-feira, 13 de janeiro, foi comemorado o Dia Mundial de Combate à Depressão, e por aqui, vamos contar sobre algumas personalidades que já falaram abertamente sobre o assunto.

Um dos artistas mais reconhecidos mundialmente na indústria da música é Justin Bieber, que tem combatido abertamente a depressão. Algum tempo atrás, ele postou no Instagram seu diagnóstico e o que estava vivenciando.

“Só queria manter vocês atualizados um pouco”, escreveu Bieber. “Espero que o que estou passando ressoe em vocês. Estou sofrendo muito. Apenas me sentindo super desconectado e estranho... Eu sempre me recupero, então não estou preocupado, só queria entrar em contato e pedir para que vocês orem por mim. Deus é fé e suas orações realmente funcionam, obrigado... a época mais humana que já enfrentei com as coisas na minha cabeça...”. Sua esposa Hailey Baldwin tem sido de grande apoio ao artista.

Selena Gomez é uma das artistas que confessou ter problemas. Em uma conversa que teve com o Dr. Vivec Murthy, Selena explicou que no início da pandemia apresentava sintomas de depressão precoce. “No começo eu não conseguia lidar bem com isso. Caí em uma espécie de depressão precoce. Então eu comecei a ir para um lugar onde eu estava escrevendo e sendo ativa, e acho que isso me forçou a passar por isso. E novamente me senti capaz de passar tempo com aquelas pessoas, aquelas pessoas de qualidade, muito mais do que eu já tinha passado e também passei tempo com minha família”, comentou.

Kendall Jenner teve ataques de ansiedade e pânico que se encaixam em um rótulo: transtorno de ansiedade. Apesar de sofrer pouco com isso, a modelo tem falado sobre essa questão social e de saúde que ainda hoje é tabu: “Quanto mais as pessoas saem e falam sobre sua ansiedade, mais consciente o público fica de que isso é algo real”, assegurou o modelo.

Uma Thurman também sofria de depressão, mesmo em seu auge depois de seus dois sucessos em Kill Bill e Pulp Fiction. Como ela deixou claro enquanto isso estava acontecendo, nenhuma quantidade de sucesso na carreira iria compensar seus dois casamentos fracassados ou mesmo ser uma mãe solteira. Felizmente, Thurman encontrou uma saída através da ioga, encontrando equilíbrio emocional através de sua prática.

Uma das estrelas do pop mais conhecidas, Lady Gaga, admitiu publicamente que estava sofrendo de depressão e ansiedade para a revista ao The Mirror. A cantora destacou que “apesar de ter sido um momento complicado”, ela aprendeu que isso não a poderia destruir.

Demi Lovato passou três meses em reabilitação em 2010 depois de sofrer com transtornos alimentares, transtornos bipolares e automutilação. Dois anos depois, ele escolheu contar seu problema ao mundo “e inspirar as pessoas a procurar ajuda para seus problemas”. Em entrevista à revista Teen Vogue, confessou que “durante muito tempo tentei ser alguém que não era e não estava muito infeliz. Quando saí e disse: ‘Sou humano, tenho problemas e quero compartilhá-los’, foi quando realmente comecei a me conectar”.

A ginasta Simone Biles já havia falado sobre seu transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, mas durante as últimas Olimpíadas ela se tornou uma embaixadora não oficial da saúde mental, quando abandonou a competição devido à depressão e ansiedade, priorizando-se ao ouro olímpico. A ginasta, assim como outras colegas da seleção norte-americana, provavelmente sofre de transtorno de estresse pós-traumático devido aos abusos sofridos nas mãos do médico Larry Nassar, julgado e condenado por abusar sexualmente de mais de 250 jovens.

⋅ ⋅ ⋅

Leia mais textos da NOVA MULHER

Burnout Afetivo: saiba o que é e como identificar

Selena Gomez lançará plataforma de saúde mental; saiba mais sobre Wondermind

Pesquisa: saúde mental das mulheres piorou mais que a dos homens durante a pandemia

‘Não somos loucas’: Wanessa fala sobre saúde mental e muito mais em nova série com o pai

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM