Notícias

Dupla violência de gênero: mulher é abusada por policial após pedir ajuda por ser ameaçada de morte

Uma mulher argentina foi ameaçada de morte e teve que receber proteção da polícia. No entanto, um dos policiais, que realizava a proteção, abusou dela sexualmente

Uma mulher sofreu dupla violência de gênero na Argentina. Segundo informações da TN, ela recebeu ameaças de morte de um homem e teve que receber proteção da polícia. O policial que deveria a proteger abusou sexualmente dela.

A vítima relatou que “os abusos ocorreram na madrugada da última quarta-feira e o acusado é um cabo da instituição policial, identificado como Rubén Martínez”.

O policial entrou na casa da vítima, tirou a roupa e se deitou na cama dela colocando a arma na cabeceira. Ela não tinha o celular próximo para pedir ajuda. “Eu disse a ele que não podia fazer isso, que tinha que cuidar de mim mesma”, afirmou a mulher.

Ela explica que o policial deveria cuidar dela por conta da ameaça de morte que recebeu. “Um homem veio às 22h30 para cuidar de mim. Às 23h30 ele me pediu licença para sair. Eu estava jogando com minha irmã. Ela sai às 01:30 e às 02:00 eu vou para a cama”, relata.

“Antes, dava espaço para o policial ficar na sala de jantar e colocava a TV ligada para ele não dormir, porque ele supostamente estava cuidando de mim”.

“Às 03:15 vem esse policial e me diz: ‘Corra para a parede’. Ele me pergunta as horas e diz: ‘Vou deitar na cama’. Eu disse a ele que não podia fazer isso, que eu tinha que cuidar " , disse a vítima.

Contudo, ela comentou que  “quando ele foi para a cama não estava mais vestido, estava de boxer. Ele me empurra contra a parede, me abraça, toca meus seios, queria tirar minha camisa, eu disse não ... eu digo a ela: Por que ele está fazendo isso? E ele disse, ‘Eu fui tentado ...’ "

A vítima explica que continuou sua história e esclareceu que por volta das 04h30 chegou uma viatura que conhecia Martínez e estava verificando se ele estava realmente fazendo seu trabalho.

“Depois que ele acabou com a sujeira, veio uma viatura, brincou com as luzes, a sirene tocou e ele pula da cama, vai para a cozinha se trocar. Naquele momento eu estava com a arma perto da cabeça. Quando eu fui abrir a porta ele me disse: ‘O que você está fazendo? Venha, não saia’ “, disse ele.

A mulher explica que falou com o outro policial. “Pedi para ele mudar de pessoal, porque esse homem abusou de mim“.

O outro policial que chegou à casa deteve o suposto agressor e contatou a delegacia para relatar o ocorrido às autoridades.

“Tenho uma reclamação sobre ameaças de morte e agora este problema, porque sei que o guardião foi expulso e está detido. Hoje temo mais do que nunca pela minha segurança, é muito lamentável”.

+ NOTÍCIAS

Ela respeitou a quarentena e morreu após ser infectada no único dia em que saiu

Justiça colombiana autoriza eutanásia em mulher de 51 anos sem doença terminal

Tiktoker é acusado de assassinar sua esposa e pode pegar prisão perpétua

Mulher é morta enquanto lia a Bíblia para sua filha de 7 meses

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM