Comportamento e Relacionamento

“Todas as mulheres sofrem com variantes de autoestima”, comenta Mari Goldfarb sobre pressões estéticas

Em entrevista à revista Marie Claire, a modelo e estudante de nutrição falou ainda sobre maternidade e feminismo

O ano é 2022, mas infelizmente, as mulheres ainda sofrem com pressões e cobranças vindas de todos os lados e pelos mais diversos motivos. Pressão estética, para se encaixar em um padrão, para se comportarem de tal forma, cobrança com maternidade e relacionamentos. E foi sobre todos esses assuntos que a modelo e estudante de nutrição Mariana Goldfarb comentou em uma entrevista recente à revista Marie Claire.

Durante a entrevista, Mariana se abriu sobre seus distúrbios alimentares na juventude e sobre como conseguiu superar a anorexia por meio da nutrição e da terapia. “É claro que a faculdade me ajudou bastante, mas o essencial e o que me salvou foi a terapia. É necessário ter alguém que te ajude a entender de onde isso nasceu.”

“Eu lembro que o que colaborou para a anorexia na época, além da pressão estética, foi um livro que eu li e que falava sobre como os carboidratos eram os grandes vilões. O livro em si não era nada demais, mas para mim, que já não estava tão bem, mudou tudo. Eu peguei esse livro no momento errado, porque eu já estava há anos sendo modelo, achando que era imperfeita, que não era suficiente. Hoje em dia eu presto muito atenção naquilo que eu consumo, seja livro, programas de TV, nas redes”, contou.

Em um relacionamento com o ator Cauã Reymond, a modelo conta também que sente pressão “de todos os lados” para se tornar mãe. “A sociedade cria uma expectativa da idade que a gente tem que casar, depois a idade que temos que ter filho, e depois o segundo filho, e o terceiro. A gente sempre tem que prover tudo para o marido e ser alicerce, mas às vezes não queremos ser alicerce coisa nenhuma.”

Para Mariana, vivemos em uma sociedade que acredita que a mulher tem sempre que se desdobrar em mil para cumprir com todas as expectativas, mas que quase nunca considera as vontades das mulheres. “Tem momentos que não conseguimos administrar uma casa e ainda ser cobrada porque precisamos estar com a unha bonita e cabelo hidratado. Não só eu, mas todas as mulheres sofrem com esse tipo de situação. Alguns dias, até eu me cobro, sem querer. Fico pensando que já tenho trinta anos e não tenho filho, sendo que não existe isso, cada um tem seu tempo”, completa.

⋅ ⋅ ⋅

Leia mais textos da NOVA MULHER

Sabia que você não deveria depilar a região da vagina durante a gravidez? Descubra o porquê aqui!

Juntos desde 2018, trisal comemora gravidez: “o que nos une é o respeito”

As famosas que são declaradamente feministas

Em entrevista à ‘Vogue’, Zendaya defende que o feminismo deve incluir mulheres trans

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM