Notícias

Globo entra na justiça para tentar recuperar Pix feito por engano

Notícia viralizou na internet durante o fim de semana

Um Pix errado feito por um funcionário da TV Globo causou um prejuízo de 318 mil reais à emissora, que precisou recorrer ao Poder Judiciário para tentar reverter a situação. O dinheiro seria destinado a pagar uma dívida trabalhista por meio do Pix, mas acabou indo para uma conta de um homem que não tinha relação com o caso, e o mesmo já acabou usando o valor para comprar um imóvel.

O caso aconteceu no dia 27 de dezembro de 2021, mas só agora veio à tona. O funcionário se equivocou e o homem que recebeu o dinheiro em questão ficou super feliz com o “presente”, achando até que era algo de Natal atrasado, e aproveitou para dar entrada em um imóvel.

Passados alguns dias, a Globo entrou em contato com o homem solicitando a devolução do dinheiro, mas ele disse que seria impossível já que o valor já estaria investido. A emissora começou a acionar a Justiça para reaver o dinheiro.

O caso foi parar com o juiz Luís Felipe Negrão, que analisou os dois lados e conta que o caso apresenta “insuperáveis equívocos”, e ainda diz que não pode julgar já que a emissora determinou um valor muito baixo para a causa, e por isso o processo está parado.

Para a TV Globo, a causa vale R$ 1 mil, mas para o magistrado, esse valor não corresponde à realidade. “Ora, se há um alegado indébito de R$ 318.600,40, o valor da causa não pode ser R$ 1.000. Assim sendo, sem prejuízo de eventual aditamento subsequente, remete o autor sua petição inicial de tutela antecedente, no prazo de 10 dias, adequando-a aos requisitos expostos na presente decisão”, decidiu o juiz.

⋅ ⋅ ⋅

Leia mais textos da NOVA MULHER

Lição do BBB que vale para as finanças

Como não cair em golpes financeiros?

Nathália Arcuri ensina mais sobre planejamento e a busca da independência na Maratona de Educação Financeira do E-investidor

Juliette participa do podcast de finanças do Itaú, o iticast

⋅ ⋅

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM