Mulher finge ter câncer de mama para evitar ser presa

Siga

Nova Mulher
Crédito: BPM

Jean Adshead,  inglesa de 57 anos, fingiu ter câncer de mama para não ser julgada após embolsar £ 18.000 (R$138 mil aproximadamente) de um homem que queria comprar um pub.

O homem já tinha trabalhado com ela antes. Contudo, segundo o Metro UK, o promotor Roger Brown disse que “chegou um ponto em que as coisas pararam por um momento [na compra do pub]. Ela alegou estar doente. Na verdade, ela foi mandada para a prisão por quase exatamente o mesmo tipo de crime”.

“Ela saiu da prisão e começou a enviar à vítima mais mensagens que exigiam mais dinheiro. Mas a essa altura, ele começou a investigar o que estava acontecendo. – Ele percebeu que havia sido enganado e parou de pagar o dinheiro dela. O valor total foi superior a £ 18.000 em dinheiro e transferências bancárias”, explicou.

+ NOTÍCIAS

E continuou: “Ele percebeu que ela o estava enganando porque outra pessoa havia comprado o Alma, mas ela ainda estava pedindo dinheiro. Ela foi presa e negou que o tivesse enganado. Ela compareceu ao tribunal e se declarou inocente e o assunto foi levado a julgamento”.

De fato, Adshead foi diagnosticada com câncer de mama, mas isso aconteceu em outubro de 2016 e ela tratada em fevereiro de 2017. No entanto, a mulher começou a mentir no tribunal em novembro de 2017, falsificando documentos que ela forneceu ao tribunal.

Reviravolta do caso

A agência que investiga o caso considerou desistir do caso, mas isso a situação gerou tanto sofrimento à vítima que eles decidiram entrar em contato com o médico. Foi neste momento que eles descobriram que o médico havia se aposentado em março de 2016.

Sentenciando Adshead, o juiz David Fletcher disse:

“A decisão feita pelo CPS de verificar novamente o que foi uma falsificação extremamente convincente de uma carta de um oncologista consultor, é a única razão pela qual este assunto foi desvendado. Eu mesmo estava convencido das circunstâncias que você estava apresentando e das doenças que dizia ter. Você teve várias conversas com membros da equipe deste tribunal, vários e-mails foram trocados explicando sobre seu câncer de mama. Explicando que sua expectativa de vida foi severamente reduzida a tal ponto que, tendo sido informados da documentação, estávamos dando uma indicação clara à Coroa de que eles deveriam rever a decisão de processar”.

LEIA TAMBÉM

Mulher doa mais de 234 litros de leite materno para ajudar mães que não podem amamentar

Mulher doa mais de 234 litros de leite materno para ajudar mães que não podem amamentar

A mulher teve problemas de amamentação na primeira gravidez, então ela queria ajudar aquelas que estavam passando pelo mesmo