logo
/ Crédito: BPM
Notícias 22/02/2021

Mulher finge ter câncer de mama para evitar ser presa

Por : Da redação

Jean Adshead,  inglesa de 57 anos, fingiu ter câncer de mama para não ser julgada após embolsar £ 18.000 (R$138 mil aproximadamente) de um homem que queria comprar um pub.

O homem já tinha trabalhado com ela antes. Contudo, segundo o Metro UK, o promotor Roger Brown disse que “chegou um ponto em que as coisas pararam por um momento [na compra do pub]. Ela alegou estar doente. Na verdade, ela foi mandada para a prisão por quase exatamente o mesmo tipo de crime”.

“Ela saiu da prisão e começou a enviar à vítima mais mensagens que exigiam mais dinheiro. Mas a essa altura, ele começou a investigar o que estava acontecendo. – Ele percebeu que havia sido enganado e parou de pagar o dinheiro dela. O valor total foi superior a £ 18.000 em dinheiro e transferências bancárias”, explicou.

+ NOTÍCIAS

E continuou: “Ele percebeu que ela o estava enganando porque outra pessoa havia comprado o Alma, mas ela ainda estava pedindo dinheiro. Ela foi presa e negou que o tivesse enganado. Ela compareceu ao tribunal e se declarou inocente e o assunto foi levado a julgamento”.

De fato, Adshead foi diagnosticada com câncer de mama, mas isso aconteceu em outubro de 2016 e ela tratada em fevereiro de 2017. No entanto, a mulher começou a mentir no tribunal em novembro de 2017, falsificando documentos que ela forneceu ao tribunal.

Reviravolta do caso

A agência que investiga o caso considerou desistir do caso, mas isso a situação gerou tanto sofrimento à vítima que eles decidiram entrar em contato com o médico. Foi neste momento que eles descobriram que o médico havia se aposentado em março de 2016.

Sentenciando Adshead, o juiz David Fletcher disse:

“A decisão feita pelo CPS de verificar novamente o que foi uma falsificação extremamente convincente de uma carta de um oncologista consultor, é a única razão pela qual este assunto foi desvendado. Eu mesmo estava convencido das circunstâncias que você estava apresentando e das doenças que dizia ter. Você teve várias conversas com membros da equipe deste tribunal, vários e-mails foram trocados explicando sobre seu câncer de mama. Explicando que sua expectativa de vida foi severamente reduzida a tal ponto que, tendo sido informados da documentação, estávamos dando uma indicação clara à Coroa de que eles deveriam rever a decisão de processar”.

LEIA TAMBÉM