Saúde e Bem-estar

Conheça 7 hábitos comuns que podem piorar a caspa

Deixar o condicionador encostar no couro cabeludo, por exemplo, pode agravá-la

Cabelo voando

Cuidar do cabelo é muito importante para mantê-lo nutrido e saudável, mas também é necessário para evitar o surgimento de diversos problemas no comprimento e no couro cabelo, como por exemplo, a caspa. Esta pode acontecer por diferentes razões, principalmente devido ao excesso de oleosidade.

O surgimento da caspa pode causar vários sintomas, sendo a vermelhidão, a coceira e a descamação do couro cabeludo, os mais comuns deles.

Para os casos mais graves e constantes, a procura por um médico é extremamente importante para o diagnóstico correto e início do tratamento adequado. No entanto, existem alguns hábitos comuns que podem ser evitados se uma pessoa sofre com caspa e por isso, o portal Tua Saúde listou 7. Confira a seguir:

1. Lavar o cabelo com água muito quente

Lavar os cabelos com água muito quente, resseca o couro cabeludo e faz com que o corpo produza mais oleosidade para proteger a pele, o que piora a caspa. Para evitar, deve-se utilizar água morna ou fria para lavar o cabelo e encerrar o banho com uma ducha de água fria na cabeça, pois diminuirá a produção de sebo.

2. Usar qualquer shampoo anticaspa

Diversos shampoos anticaspa podem deixar o couro cabeludo bastante ressecado e estimular a produção de oleosidade, agravando problema. Na hora de escolher, deve-se procurar um produto que tenha piritionato de zinco, alcatrão, sulfato de selênio ou ácido salicílico. Para os casos mais graves, produtos que contenham antifúngicos, como ciclopirox ou cetoconazol.

3. Utilizar o condicionador no couro cabeludo

Permitir que o condicionador toque no couro cabeludo, estimula a produção de sebo e oleosidade, agravando a caspa. Sendo assim, é necessário tomar cuidado e passar o condicionador somente das pontas até metade do cabelo, subindo um pouco mais no caso de cabelos cacheados, mas sempre escapando da raiz.

4. Usar bonés ou gorros

O uso de gorros, bonés, tiaras ou qualquer outro objeto na cabeça, pode deixar o couro cabeludo abafado, principalmente se o cabelo estiver molhado ou suado, ocasionando na proliferação do fundo que agrava a caspa. Por isso, é importante evitar utilizar acessórios que permitam que o cabelo respire.

Não prender o cabelo ainda molhado é também essencial, pois, quanto mais rápido o cabelo secar, menos estimulará a evolução da caspa.

5. Usar muitos produtos químicos

Produtos como tintas, alisamentos e permanentes, irritam e inflamam o couro cabeludo, além de também causar alergias e descamação, piorando a caspa. Por isso, as pessoas que sofrem com este problema, devem evitar realizar tratamentos de beleza que atinjam o couro cabelo e resultem em irritação.

6. Alimentos muito gordurosos

Consumir alimentos ricos em gorduras e açucares, como por exemplo, carnes vermelhas, processados, doces e bolachas recheadas, pode estimular a produção de oleosidade. Para auxiliar no controle, é importante aumentar o ingestão de água, sendo pelo menos 2 litros por dia, consumir alimentos integrais, legumes e três unidades de frutas por dia, pelo menos.

7. Lavar o cabelo poucas vezes

Lavar o cabelo apenas uma ou duas vezes na semana, pode fazer com que o couro cabeludo fique durante muito tempo em contato com a oleosidade, favorecendo a proliferação do fungo da caspa. Desta forma, é essencial lavar o cabelo sempre que estiver oleoso, mesmo que exista a necessidade de lavá-lo todos os dias para mantê-lo limpo.

· · ·

Leia também:

https://www.novamulher.com/estilo-de-vida/2022/09/08/dor-de-cabeca-saiba-cinco-formas-de-alivia-la-sem-utilizar-remedios/

https://www.novamulher.com/estilo-de-vida/2022/09/07/queda-capilar-conheca-4-tratamentos-para-o-seu-cabelo-parar-de-cair/

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM