Saúde e Bem-estar

Isso é o que acontece com o cérebro quando comemos chocolate amargo

Um estudo explorou os efeitos do tipo de chocolate considerado mais saudável

Um dos doces mais populares do mundo, o chocolate pode trazer tanto benefícios, quando malefícios para a nossa saúde. No “time do bem” estão os chocolates amargos e meio amargos, que pode fazer maravilhas para a nossa saúde mental.

Um estudo publicado na revista científica Nutritional Neuroscience (em inglês) destacou os efeitos que esse alimento tão querido pode causar no cérebro. Mais precisamente, a equipe analisou o impacto do chocolate amargo, considerado o tipo mais saudável do alimento, nas sinapses de uma região cerebral específica, conhecida como hipocampo.

De acordo com o estudo, o cacau, principal ingrediente do chocolate, possui diversas qualidades que podem ser benéficas tanto para o corpo quanto para a mente. Isso é o que torna o chocolate amargo indicado por nutricionistas, já que é composto por altas porcentagens de cacau.

A equipe descobriu ainda, que o consumo de chocolate amargo tem efeitos positivos nas funções cerebrais, com direito a impacto na potência e plasticidade sináptica na área CA1 do hipocampo, bem como na ingestão de alimentos e na massa corporal. Mas é válido perceber que, para chegar a essas informações, os cientistas analisaram apenas roedores por enquanto.

O estudo contou com a participação de 35 ratos, divididos em cinco grupo e alimentados com chocolate amargo, seguindo um padrão alimentar diferente e levados a situações de estresse (como isolamento, por exemplo). Os pesquisadores também mediram a ingestão de outros alimentos e o peso corporal dos ratos, tanto no início quanto no final do experimento.

Na prática, os cientistas descobriram que todos os padrões alimentares de chocolate amargo reduziram a ingestão de alimentos e o peso corporal dos ratos. Os efeitos mais fortes, no entanto, foram aqueles causados por padrões alimentares compulsórios e restritos.

No geral, os experimentos realizados sugerem que o consumo de chocolate amargo pode reverter os efeitos adversos do estresse e fornecer efeitos benéficos na memória e no aprendizado. A ideia agora é conduzir estudos com seres humanos para ver se os impactos no cérebro são semelhantes.

· · ·

+ SAÚDE E BEM-ESTAR:

Este é o truque definitivo para te ajudar a dormir mais rápido

Estes 6 alimentos altamente inflamatórios podem consumir sua energia e aumentar o risco de doenças crônicas

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM