Saúde e Bem-estar

Estas são as pessoas que não devem comer pimenta

Confira se você faz parte desse grupo

Gosta de pimenta? Veja três efeitos negativos ao consumir a especiaria

De acordo com o portal Meganoticias (em espanhol), existem muitos mitos sobre os riscos e os benefícios para a saúde do consumo regular de alimentos picantes. “A verdade é que esses alimentos não podem causar problemas intestinais, como úlceras, mas podem agravá-los, se você já tiver”. A mesma fonte listou três categorias de pessoas que não devem comer pimenta para não enfrentar desconfortos em seu organismo. Será que você faz parte dos grupos?

· · ·

Se você está curtindo este texto, é provável que também se interesse por:Beba e cuide da saúde: as 5 bebidas com menor quantidade de calorias

· · ·

Pessoas com acne

“Alimentos picantes podem causar espinhas nas pessoas”, explicou (em inglês) a dermatologista Rebecca Tung à revista Allure. A comida picante inflama o sistema digestivo e, às vezes, isso se manifesta nas camadas mais externas da pele através de acne ou eczema.

Pessoas com fissura anal

Em um estudo (inglês), cientistas deram uma pílula de pimenta a um grupo de pacientes para registrar a reação sobre as suas fissuras anais. Outros receberam cápsulas de placebo. Resultado: 80% dos integrantes do segundo grupo, livre de pimenta, sentiram-se imediatamente melhor em relação às feridas.

Pessoas com intestino irritável

“Pessoas que comem comida picante dez ou mais vezes por semana têm 92% mais chances de ter síndrome do intestino irritável em comparação com aquelas que nunca comem”, resumiu uma investigação (em inglês).

· · ·

Aviso

Este texto não fornece soluções para problemas médicos e/ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de iniciar qualquer tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Siga a NOVA MULHER nas redes sociais para ter acesso a conteúdos exclusivos: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Aproveite e compartilhe os nossos textos. O seu apoio ajuda a manter este site totalmente gratuito.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM