Estilo de Vida

Decreto na Argentina determina que cuidar dos filhos é trabalho e facilitará aposentadoria

Um novo decreto determina que mulheres argentinas poderão agregar um ano de contribuição na aposentadoria para cada filho

Vitória para as mulheres da Argentina. O Decreto 475, publicado na segunda-feira (19) e assinado pelo presidente Alberto Fernández, determinou que as mulheres poderão agregar um ano de contribuição na aposentadoria para cada filho que tiverem.

“Com o único propósito de credenciar os serviços mínimos necessários para atingir o Benefício Básico Universal (PBU), mulheres e / ou grávidas podem computar UM (1) ano de serviço para cada filho e / ou filha nascida com vida”, declara o Decreto.

+ Maternidade

  1. Samara Felippo: “Sou uma mãe solo e sem rede de apoio”
  2. Criança morre durante visita ao dentista: “Não esperávamos sair de lá sem nosso filho”
  3. Mãe viraliza ao explicar por que apagou redes sociais da filha de 14 anos com mais 2 milhões de seguidores
  4. Como funciona a barriga de aluguel que é cada vez mais usada por celebridades

Filhos adotados

No caso de mulheres que adotarem filhos, serão agregados dois anos de contribuição. “O trabalho produtivo e reprodutivo representa um conjunto de ações que são igualmente necessárias para o desenvolvimento da vida cotidiana e a manutenção das sociedades, mas que, no entanto, não gozam do mesmo reconhecimento, de modo que as tarefas domésticas e de trabalho O cuidado não remunerado é um trabalho que permanece invisível”, ressaltou o executivo do país.  

LEIA TAMBÉM

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM