Cabelo

Alopecia areata: como os pacientes lidam com a queda de cabelo?

Saiba mais sobre o dia a dia de quem convive com a alopecia areata

Mulher careca

Alopecia areata: o termo, que entrou em alta depois do polêmico episódio entre Will Smith e Chris Rock no Oscar deste ano, refere-se ao ataque do sistema imunológico aos folículos capilares. O resultado é a perda de cabelo, que pode afetar, temporária ou permanentemente, o couro cabeludo e/ou todo o corpo, esclarece (em inglês) o site especializado em saúde Healthline.

Atualmente, não há cura para a alopecia areata. Então, algumas pessoas preferem deixar a queda de cabelo seguir o seu curso natural, sem tratar nem disfarçar a condição. Porém, há outras que preferem apostar em maquiagem, acessórios e tratamentos para controlar a perda de fios.

Como os pacientes lidam com a alopecia areata?

Ainda segundo o Healthline, “a alopecia pode ser emocionalmente desafiadora, especialmente quando a perda de cabelo afeta todo o couro cabeludo. Pessoas com a condição podem se sentir isoladas ou ficar deprimidas”. Nesse caso, os pacientes podem recorrer ao uso de perucas e extensões — tanto que a própria Fundação Nacional de Alopecia dos Estados Unidos disponibiliza esses acessórios na sua loja on-line (em inglês).

· · ·

Se você está curtindo este texto, é provável que também se interesse por:Como parar a queda de cabelo: dicas de médicos para manter os fios fortes e saudáveis

· · ·

Se a queda de cabelo afeta os cílios e as sobrancelhas, maquiagem e tatuagens são algumas opções a serem consideradas. O microblading, por exemplo, é uma técnica de tattoo semipermanente (dura de um a três anos) que “preenche” as sobrancelhas com traços semelhantes aos fios de cabelo. A ideia é chegar a um resultado mais natural.

Também há tutoriais para quem quer estilizar os olhos e as sobrancelhas. Tanto mulheres quanto homens podem recorrer à maquiagem para dar mais volume às áreas onde houve perda de cabelo. Vídeos como “Sobrancelhas: como preencher com sombra” e “A forma mais fácil de colar cílios postiços”, disponíveis gratuitamente no YouTube, são alguns exemplos.

· · ·

Aviso

Este texto não fornece soluções para problemas médicos e/ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de iniciar qualquer tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Siga a NOVA MULHER nas redes sociais para ter acesso a conteúdos exclusivos: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Aproveite e compartilhe os nossos textos. O seu apoio ajuda a manter este site totalmente gratuito.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM