Notícias

Mulher é julgada ao compartilhar hobby de colecionar bebês reborn

Ela já gastou muito com a sua coleção

Mulher é julgada ao compartilhar hobby de colecionar bebês reborn

Cada um tem o gosto e compra o que quer, não é mesmo? E acontece que uma mulher chama Raya, de 22 anos, foi julgada após compartilhar seu hobby de colecionar bebês reborn e morar com três deles que chamam Bellamy, Ottilie e Brynn, com mais um quarto a caminho.

Leia também:

Mulher é expulsa da academia por alegarem que seu look era inapropriado

Recomendados

Para se ter uma ideia, a primeira boneca de Raya foi feita na Alemanha e trazida a vida por um artista no Reino Unido, o que a fez gostar ainda mais de bebês ultrarrealistas. Ela ainda conta como sempre gostou de cuidar de bonecas quando era criança, pedindo mais modelos de presente, o que a fez hoje em dia usar os bebês reborn para fotografar roupas e acessórios de seu pequeno negócio.

Muitas pessoas passam a colecionar bebês reborn para lidar com a perda de um filho, mas Raya gosta de ter as peças como obras de arte, e até mostra sua coleção e sua rotina de cuidados com as bonecas em sua conta do TikTok, que já acumula mais de 400 mil visualizações. Nos vídeos, ela prefere não mostrar seu rosto enquanto compartilha a rotina matinal dos bebês, seja para alimentar, trocar e levar para passear na cadeirinha.

Algumas pessoas acharam o hobby interessante, mas outras não foram tão gentis assim. Raya conta que já recebeu várias críticas por “desperdiçar” suprimentos de bebês reais em bebês reborn, além de receber até ameaças de morte. Ela ainda enfatiza como as pessoas foram cruéis dizendo que ver seus vídeos a faziam querer pular de um penhasco.

Em entrevista ao portal Need to Know, ela diz que “Esse hobby não é tão comum quanto os outros, então sempre fomos visados por sermos diferentes. A comunidade reborn também recebe muito ódio por ‘desperdiçar’ produtos reais para bebês, mas esse não é o caso para [a maioria] de nós. Reutilizamos constantemente e nunca jogamos nada fora. Todos os produtos para bebês que eu colecionei ao longo do tempo também serão guardados para o meu filho real no futuro e mesmo se eu não tivesse reborns, eu ainda compraria todas as roupas fofas de bebê, pois é algo que eu adoro.”

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM