Notícias

Mãe decide esconder tumor cerebral da filha por conta de seu casamento

Ela descobriu a notícia um dia antes da cerimônia

Passar por um momento onde recebemos a notícia que temos um tumor cerebral não deve ser nada fácil, não é mesmo? E uma mãe conseguiu guardar esse segredo para não “estragar” a cerimônia de casamento da filha, que aconteceria no dia seguinte.

Leia também:

Mulher expulsa melhor amiga do casamento por ela não poder comparecer a sua despedida de solteira

Kelly Doran, foi ao hospital junto com seu marido Gareth, e lá eles descobriram que ela tinha um tumor cerebral já no estágio três, dia 18 de novembro. No dia 19, que era a cerimônia de casamento da sua filha, ela fingiu que tudo estava bem para garantir que a família tivesse o melhor dia possível.

Então, três dias depois ela sentou com todos e contou a notícia devastadora. Sua filha, Georgia Foreman, de 26 anos e estudante de enfermagem, contou que em outubro do mesmo ano a mãe já teria passado por uma convulsão e ninguém sabia o que estava acontecendo, precisando até chamar a ambulância, pois a mãe não respirava direito.

“Ela foi levada para o hospital e porque ela tinha epilepsia quando criança, eles atribuíram isso a isso e a mandaram para casa com medicação para epilepsia. Ela teve outra convulsão algumas semanas depois, mas foi informada pelo hospital se não durasse um certo tempo. quantidade de tempo e ela veio bem, ela deve ficar em casa. Ela teve alguns deles, mas em novembro ela teve uma convulsão muito ruim, saiu dela e teve outra convulsão muito ruim, então ela foi levada às pressas para o hospital. Eles finalmente fizeram uma ressonância magnética, fizeram todos os exames e descobriram que ela teve um tumor.”

Em janeiro, Kelly, Chloe, Sophie e Buddy, começaram o tratamento de quimioterapia e radioterapia para cuidar do glioblastoma em estágio quatro. Em uma pausa de quimioterapia, Kelly teve uma meningite bacteriana que adiou seu tratamento, e agora a família arrecada dinheiro para poder tratar a mãe mais profundamente, já que o método de tratamento que ela faz não mudou em duas décadas.

“Os dois juntos podem encolher o tumor, especialmente se for inoperável, mas por ser um tumor tão agressivo, sinto que não há muito financiamento para ele no NHS. Como minha mãe diz, você sente que eles estão esperando você morrer. Não há muito que eles possam fazer no NHS e não há muitas evidências de que outros tratamentos funcionem, mas na Alemanha e nos Estados Unidos há uma extensa pesquisa sobre esse tipo de tumor e eles tiveram algumas histórias de sucesso”. finaliza Georgia, com a esperança de poder dar um tratamento mais digno para sua mãe.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM