Notícias

Ela não está grávida: mulher que não pode ter filhos precisa explicar a causa do abdômen inchado

Ela contou que sofre bastante com isso.

A luta de uma mulher contra uma doença que deixa seu abdômen inchado e a faz ser confundida com uma grávida constantemente se tornou notícia recentemente.

De acordo com o Metro Reino Unido, Casey Reisner, de 40 anos, mora em Nova York, nos Estados Unidos e luta contra a endometriose que a acomete desde que começou a menstruar, aos 14 anos.

A doença envolve o crescimento de tecido semelhante ao que reveste o interior do útero – o endométrio. Como o tecido começa a crescer fora do útero, ele causa um inchaço.

Ela conta que, apenar de não ter poder ter filhos e ter retirado o útero cirurgicamente, sofre com estranhos que perguntam sobre sua “gravidez” em todas as partes.

“Parece que estou grávida o tempo todo. É irônico porque é uma condição que pode torná-lo infértil, mas você parece e sente que está carregando algo o tempo todo. É cruel. Várias pessoas me perguntam e quando eu estava mudando de casa, um cara da mudança me disse para não pegar nada por causa do bebê”, desabafou.

Ela confessa que acaba comprando roupas de maternidade para se sentir mais confortável e conta como começou seu sofrimento.

“Menstruar aos 14 anos foi a pior coisa que já me aconteceu. Eu sangrava entre sete a dez dias por mês e era pesado e muito doloroso. Todas as mulheres da família da minha mãe também fizeram uma histerectomia aos 40 anos, mas os médicos descartaram minha dor como apenas uma menstruação mais pesada. Foi só aos 34 anos que fui diagnosticada com endometriose depois de 20 anos de sofrimento”, revelou.

Confira mais: Mulher mostra o antes e depois da barriga após dar à luz a trigêmeos; imagens fazem sucesso nas redes

Como a dor é constante no período menstrual, ela tem dificuldades para ir trabalhar e não consegue sair para se divertir com os amigos quando está menstruada.

Atualmente, ela abriu uma campanha no gofundme para arrecadar dinheiro para os procedimentos médicos e se sustentar.

“Eu sou Casey e sofro de uma doença crônica há 25 anos. Nesse tempo, sempre consegui me sustentar, mas minha doença chegou a um ponto em que não posso mais trabalhar. Eu tenho endometriose, adenomiose, doença de Crohn e agora uma infecção da vesícula biliar que exigirá outra cirurgia, tornando esta a minha 6ª em apenas 5 anos. Apesar de ter seguro de saúde, minhas contas médicas são superiores a US $ 15.000. Estou humildemente pedindo qualquer ajuda que você possa dar neste momento, pois nosso sistema médico está quebrado e aqueles com doenças crônicas sofrem silenciosamente de muitas maneiras. Agradeço imensamente sua gentileza durante este período difícil”, escreveu.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM