logo
/ Crédito: Ellie Calton
Notícias 15/03/2021

Após colocar implante anticoncepcional no braço, mulher diz que ficou menstruada por três anos

O implante anticoncepcional no braço é colocado sob a pele na parte superior e tem 99% de eficácia na prevenção da gravidez. No entanto, para Ellie Colton foi uma escolha com muitos problemas.

Por : Da redação

Ellie Colton, produtora e apresentadora da BBC Radio Sheffield, decidiu adotar um método anticoncepcional que é um implante no braço e que é conhecido por oferecer 99% de eficiência contra a gravidez, o que ela não sabia é que enfrentaria uma batalha que a faria ficar menstruada por 3 anos.

“Tive um ciclo menstrual infernal: minhas menstruações duram três meses, seguidas de apenas uma pausa de três semanas”, afirmou em relato publicado no Metro UK. O seu primeiro implante foi colocado aos 16 anos e não houve problema. Aos 19, ela precisou trocar e foi aí que tudo mudou.

+ NOTÍCIAS

“Mas minha primeira menstruação com o novo implante foi insuportável – foi pesada e extremamente dolorosa. Eu vasculhei o Google para descobrir se isso era normal, mas cada artigo me dizia algo diferente. Imediatamente, suspeitei do meu implante. Não mudei minha dieta, meu estilo de vida ou comecei a tomar qualquer outro medicamento, e não conseguia pensar em outra razão para estar sangrando tanto”, explicou.

A produtora ainda relata que sua menstruação durou 86 dias. “Foi um inferno. Eu sempre me sentia suja e a dor era horrível. Eu experimentaria uma sensação de pontada, eletricidade, arranhão e tiro em meus ovários e abdômen”.

Durante três meses, ela seguiu com o problema: alto fluxo de sangue, mudanças de humor. Mas o sangramento acabou voltando. “Depois de três semanas, voltou – tão feroz, insuportável e demorado quanto da última vez. Comecei a ver um padrão neste ponto, mas pensei que poderia lidar com ele”.

Após longas e idas e voltas de médicos, em janeiro deste ano a apresentadora retirou o implante. “Essa experiência me ensinou como a dor experimentada por mulheres pode passar anos sem ser diagnosticada. Somos constantemente dispensados ​​por médicos quando se trata de menstruação porque todos somos condicionados a pensar que a dor associada a ela é normal. Mas períodos pesados, longos e excruciantes não são – e não posso enfatizar isso o suficiente. Peça ajuda se precisar”, finalizou.

LEIA TAMBÉM