Sexualidade

Algumas mulheres relatam ter orgasmos na garganta. Especialistas explicam se isso é mesmo possível

Os orgasmos podem ser desencadeados pelo sexo oral ou mesmo chupando os dedos ou um brinquedo

Algumas mulheres relatam ter orgasmos na garganta. Especialistas explicam se isso é mesmo possível

Você já experimentou ou já ouviu falar em orgasmos de garganta? Pois um grupo de mulheres tem se manifestado dizendo ter conseguido atingir o orgasmo apenas pela estimulação de suas bocas, línguas e gargantas, segundo uma matéria publicada pelo site Insider.

Fazer sexo oral, ou simplesmente chupar os dedos ou um brinquedo, é suficiente para levá-las ao clímax. Algumas dizem que sentem sensações orgásticas principalmente na boca ou na garganta; outras sentem que eles se estendem até seus genitais ou por todo o corpo.

Alguns até relatam ser capazes de experimentar orgasmos na garganta apenas pensando em felação ou movendo visualmente energia erótica em suas gargantas. A garganta está cheia de células sensoriais e a boca e a língua são ricas em terminações nervosas, que sexólogos e médicos dizem que podem promover o orgasmo nas condições certas.

“A estimulação de qualquer parte do corpo pode resultar em experiências orgásticas”, disse ao site a sexóloga Carol Queen. “O orgasmo está centrado no cérebro, e algumas pessoas podem experimentar o orgasmo de maneiras que a maioria das outras nem sabe ser possível.”

O nervo vago, que conecta a garganta e os genitais, pode ser a fonte de alguns orgasmos na garganta

Não existe um termo técnico para as sensações orgásticas que algumas mulheres afirmam sentir na garganta, mas elas podem ser mais comuns do que você imagina.

Em um estudo, o Dr. Herbert Arthur Otto, autor do livro de 1999 “Orgasmo Liberado: A Revolução Orgástica” (em tradução livre), entrevistou 205 mulheres, 20% das quais relataram ter orgasmos na boca e na garganta.

Os pesquisadores Barry Komisaruk e Beverly Whipple, que conduziram estudos sobre orgasmos não genitais, também concluíram que as pessoas podem sentir “expressão muscular explosiva” em partes do corpo que normalmente não são consideradas eróticas.

Orgasmos na garganta podem ser devidos à estimulação do nervo vago, um longo caminho neural que viaja do tronco cerebral para os órgãos reprodutivos em homens e mulheres.

Dr. Amir Marashi, um ginecologista e fundador da empresa de brinquedos sexuais Cerē, disse que quatro ramos desse nervo atingem os músculos e tecidos na parte posterior da boca, a raiz da língua, a garganta e as cordas vocais.

O nervo vago se conecta indiretamente à genitália através do nervo pudendo, que estimula os genitais, disse Marashi. Esta pode ser uma razão pela qual, quando a garganta é estimulada, pode desencadear orgasmos genitais.

Mas como o fluxo sanguíneo também aumenta na garganta quando o nervo vago é despertado lá, isso também pode levar a um clímax que pode ser sentido apenas na garganta. As mulheres entrevistadas pelo Insider disseram que as sensações orgásticas geralmente começavam em suas bocas e gargantas e se expandiam para o resto de seus corpos.

Debra Laino, educadora sexual e sexóloga clínica certificada, disse que as mulheres que têm orgasmos na garganta geralmente os descrevem como orgasmos de corpo inteiro.

Lucia Pavone, 50, educadora sexual somática em San Francisco, disse que na primeira vez que experimentou um orgasmo na garganta, “senti essa sensação de rolar no meu corpo e uma euforia repentina”.

Edwina Caito, 57, uma crítica de brinquedos sexuais de Indiana e escritora da Bedbible, disse que seus orgasmos na garganta provocam formigamento por todo o corpo, resultando em orgasmos vaginais sem estimulação genital.

Uma vez que homens e mulheres têm um nervo vago, isso tecnicamente significa que os homens também são capazes de orgasmos na garganta, disse Laino.

Otto entrevistou 130 homens para seu livro. Embora 20% tenham relatado ter orgasmos na garganta, eles foram muito mais relutantes em descrever esses orgasmos em detalhes.

“Para eu ter um orgasmo completo e vibratório na garganta”, disse Pavone, “preciso sentir o pênis no fundo da minha garganta”. Ela chamou essa região de sua garganta de “portal do prazer”.

Quando essa área é estimulada durante a garganta profunda, disse Pavone, ela sente os tecidos ficarem “eretos e macios”, como o interior de uma vagina excitada.

Ao criar fricção em qualquer tecido, “você traz mais suprimento de sangue para essa área”, disse Marashi. Isso pode levar a uma sensação de ereção nos tecidos da garganta.

Pavone disse que ela precisa estar no estado de espírito certo para aceitar um pênis tão longe em sua garganta. Mas com bastante prática, uma pessoa pode aprender a suprimir seu reflexo de vômito – assim como os engolidores de espada fazem quando ensinam suas gargantas a permitir que uma espada desça pelo esôfago.

Marashi recomendou tentar “respirações profundas e lentas, que podem ajudar a relaxar todo o corpo, especialmente os músculos da garganta”. Ele também sugeriu massagear o pescoço para relaxar ainda mais a garganta e manter a boca úmida, pois é mais provável que a boca seca desencadeie o reflexo de vômito.

Queen também observou que os parceiros devem estar sóbrios ao realizar a prática. Todos os brinquedos devem ser higienizados antes do uso, e um preservativo deve ser usado sobre o falo para proteger contra a propagação de DSTs.

Ela também aconselha a não tentar forçar um orgasmo na garganta envolvendo-se em um ato sexual que você não gosta. “Eu nunca recomendaria que alguém se envolvesse em um ato pelo qual se sentisse ‘meh’ para buscar o orgasmo”, disse Queen.

Mas com a abordagem certa, a sensação de espasmos na garganta em torno de um falo “pode ser profundamente satisfatória e erótica”, disse Sylvie Bee, treinadora de sexo e relacionamento somático da Sex and Sensibility Coaching. “A garganta é um lugar muito sensível e vulnerável, então faz todo o sentido que alguém possa sentir seu pico de erotismo lá”.

Em última análise, os orgasmos na garganta estão todos na mente

Isso não quer dizer que tudo o que se precisa fazer para estimular o nervo vago ao orgasmo é estimular a garganta ou suprimir o reflexo de vômito.

“É por isso que não temos orgasmos o tempo todo comendo comida, fazendo massagem no pescoço ou limpando os ouvidos”, disse Chelsie Reed, conselheira de saúde mental e autora de “Sexpert: Desire, Passion, Sensations, Intimacy, e orgasmo para se entregar à sua melhor vida sexual.”

Um orgasmo na garganta, como qualquer orgasmo, começa na mente, disse Reed. A estimulação física nem é necessária em alguns casos; Komisaruk e Whipple documentaram mulheres que tiveram orgasmos apenas por fantasia, sem tocar seus corpos.

Isso está de acordo com a experiência de Yanique Bell, 27, uma treinadora de fortalecimento da intimidade na área da cidade de Nova York. Ela disse que experimentou seu primeiro orgasmo na garganta com as mãos livres e sem fazer sexo oral.

Bell disse que simplesmente visualizou o movimento de energia erótica de seus genitais para a parte superior do corpo. Então ela sentiu uma energia ondulante em sua garganta, que vibrou e se contraiu. Os espasmos, que não eram tão intensos quanto um orgasmo clitoriano, duravam de cinco a dez segundos.

D’Vita concordou que há um componente mental em seus orgasmos na garganta. Ela só pode tê-los com amantes com quem ela realmente se importa.

“Quero que pareça que o amor está saindo da minha boca quando eu tiver um orgasmo na garganta”, disse D’Vita, “como se fosse esse belo tipo de oferenda em apreciação ao pênis”.

Embora a ideia de orgasmos na garganta ainda possa parecer estranha para alguns, para aqueles que podem tê-los, “a garganta é simplesmente outra porta de entrada para os prazeres orgásticos”, disse Pavone. “O corpo é tão incrível em como ele aparece para você.”

· · ·

+ SEXUALIDADE:

Sexóloga compartilha dicas para melhorar a vida sexual durante a menopausa

Sexólogas explicam como fazer sexo anal sem tabus

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM