Saúde e Bem-estar

Dormir após um filme de terror pode ser mais fácil do que você imagina

Veja como conquistar esse feito

Dormir após um filme de terror pode ser mais fácil do que você imagina

O Dia das Bruxas está chegando, e com isso já começamos também a pensar nas emoções do que é estar em uma festa de Halloween cheia de fantasias, ou até de poder dormir depois de ver um filme de terror, que não é uma tarefa fácil para muitas pessoas. Para essas pessoas em si, a emoção arrepiante de ver um filme de terror não combina com o momento calmo da hora de dormir, e com isso podemos passar noites em claro até finalmente pegar no sono.

Leia também:

Taylor Swift é acusada de gordofobia por conta de clipe de “Anti-Hero”

“Mas mesmo sabendo que o perigo nos filmes não é real, a percepção do perigo é real, seja causado por um barulho alto ou algo pulando no quadro”, diz o pesquisador de neuro cinemática Michael Grabowski, PhD, presidente do Departamento de Comunicação. no Manhattan College, e editor do livro Neuroscience and Media: New Understanding and Representations, para a Well and Good.

Além disso, existem todas as mudanças que nosso corpo passa ao ver um filme de terror, como a liberação de adrenalina que traz mudanças fisiológicas e deixa nosso coração acelerado, nossos músculos tensos, e nossos pensamentos negativos e catastróficos. Com isso, na parte neurológica o cérebro não consegue diferenciar o que é uma ameaça real e o que é apenas uma ameaça percebida, deixando tudo em alerta.

Por isso, quanto mais perto da hora de dormir você assistir a um filme de terror, maior a probabilidade de que esses efeitos interfiram no seu sono, já que o nosso corpo precisa de um tempo para quebrar toda a adrenalina e nos liberar desses momentos de tensão, até que as coisas se acalmem. Além de toda a luta para dormir, é possível que o ciclo de feedback negativo comece, e então as coisas ficam ainda mais difíceis.

Para conseguir dormir nesses momentos, já saiba que a tarefa será difícil. “A melhor coisa que você pode fazer é considerar seus nervos como uma resposta totalmente normal ao ver estímulos ameaçadores na tela”, diz o Dr. Abramowitz. “Quando tentamos lutar contra essa experiência normal e segura, isso pode piorar as coisas, deixando-nos mais preocupados.”

Vale a pena abraçar esses sentimentos assustadores e ver algo como uma coisa positiva, já que nosso corpo também libera dopamina e serotonina, que podem melhorar nosso humor depois. Se a ansiedade ficar com você durante um tempo, é melhor conversar com alguém querido depois do filme acabar, e assim criar um espaço para risada e sem medos onde vemos que aquilo não passou de alarme falso.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM