Saúde e Bem-estar

Bebedeira de pandemia ainda é um problema sério que precisa ser discutido

Essa questão já causou várias mortes e é necessário fazer algo para parar antes que de chegar nesse ponto

Bebedeira de pandemia ainda é um problema sério que precisa ser discutido

Com o início da pandemia, muitas de nós ficamos perdidas e não sabíamos como lidar, o que fez a gente recorrer ao álcool para afogar as mágoas, não é mesmo? E até parecendo como se isso tivesse acontecido anos antes, os hábitos de consumo que herdamos da pandemia parece estar no seu pior cenário, já que nos próximos 20 anos, até 25 mil mortes a mais podem acontecer por conta do álcool.

Leia também:

Vichy lança marca com produtos voltados para os efeitos da menopausa na pele

O consumo de álcool mudou para quase todas as pessoas de uma forma ou de outra. Segundo as estatísticas, quem bebia de leve a moderado antes do COVID-19 reduziu a ingestão de álcool, e quem bebida de um jeito mais pesado aumentou isso drasticamente, sendo capazes de não voltar ao seu nível original, já que o corpo pode ter ganhado uma resistência maior.

Os pesquisadores da Universidade de Sheffield mostraram que as pessoas de 25 a 34 anos que bebiam em níveis preocupantes antes da pandemia eram as mais propensas a aumentar o consumo, fazendo com que a relação da morte com o consumo de álcool seja maior entre homens, mas que as mulheres também viram seu percentual aumentar, principalmente com as internações hospitalares.

Para melhorar essas questões e tentar resolver o problema antes que algo pior aconteça, precisamos saber que os aumentos nos danos do álcool e das vidas perdidas são inevitáveis, necessitando de uma estratégia para levar a sério os danos causados pelo álcool em si, sendo até uma parte de recuperação da pandemia.

Já percebeu que você começou a beber às vezes às 18h e não parou mais? Talvez seja a hora de se colocar uma pausa do álcool, aumentando de tempos em tempos e trazendo uma forma de beber mais conscientemente. Manter um diário para entender porque você bebe e como isso afeta sua vida em geral também pode ser uma saída que vale a pena tentar.

E se você não consegue fazer sozinho, vale a pena buscar grupos de ajuda para a sobriedade, se conectando com outras pessoas que desejam alcançar o mesmo objetivo que você, e lembrando que as coisas não acontecem em uma linha reta, mas é necessário fazer algum tipo de mudança.

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM