Saúde e Bem-estar

Não comer tarde da noite teria seus benefícios: pode ser um hábito antienvelhecimento

Deixar de comer à noite poderia aumentar a expectativa de vida, segundo cientistas

Estudos em animais revelaram que a hora do jejum pode afetar o sistema circadiano, que controla os ciclos diários de fisiologia, metabolismo e comportamentos como comer — fatores que têm sido associados ao envelhecimento. Pesquisadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, investigaram se o horário das refeições, portanto, prolonga a vida.

Os cientistas usaram alimentadores automáticos para garantir que alguns dos ratos comessem apenas durante a noite. Para determinar se o horário das refeições teve um efeito na longevidade, eles dividiram os animais em seis grupos.

Em um grupo, que serviu de controle, os animais podiam comer à vontade. Os outros cinco grupos restantes seguiram dietas com restrição calórica e com diferentes horários de alimentação.

· · ·

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por:Um benefício surpreendente dos exercícios físicos: mais conforto para os seus olhos

· · ·

Os camundongos que comeram à vontade tiveram uma vida média de 800 dias, enquanto os camundongos com dieta viveram 875 dias (10% a mais). Mas os camundongos que comiam apenas durante a fase ativa e depois jejuavam pelas 12 horas restantes, viveram mais: esses animais tiveram uma média de 1.068 dias de vida — quase 35% a mais do que os demais.

“Descobrimos uma nova faceta da restrição calórica que aumenta drasticamente a expectativa de vida em nossos animais de laboratório”, diz o autor Joseph Takahashi. “Se essas descobertas forem verdadeiras nas pessoas, talvez queiramos repensar se realmente queremos aquele lanche da meia-noite.”

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM