Estilo de Vida

Anúncio polêmico de aluguel viraliza nas redes sociais

Uma cama de beliche pode ser alugada por 800 dólares

Quem sonha em morar fora já deve se preparar para os altos custos que isso pode gerar, ainda mais se for algo perto da baía de São Francisco, nos Estados Unidos, onde o custo de vida é tão alto que um anúncio de aluguel acabou polemizando.

Leia também:

Quem tem planta em casa já deve ter cometido esses erros

Para tentar “ajudar” quem vive nessa região ou quer alugar algo próximo, uma startup anunciou a possibilidade de passar o mês dormindo em uma cama de beliche, em uma casa com mais 13 pessoas e 3 quartos, no valor de 800 dólares, que na cotação atual chega a 4 mil reais. Essa beliche fica em Palo Alto, na Califórnia.

Em matéria do NY Post, as cápsulas onde ficam as beliches tem prateleiras para livros, cabides de roupas, ganchos para plantas, tomadas elétricas e até cortina para você tem um pouco de privacidade. Em relação ao banheiro existem dois na casa toda para serem compartilhados.

A co-fundadora da startup, Christina Lennon, disse que existe um conforto nesse local, e que não precisa nem de depósito caução. Segundo ela, a madeira permite o relaxamento, diferente dos objetos de plástico que podem ter uma aparência e sensação diferente.

A experiência que Palo Alto entrega acabou deixando a cidade entre um dos lugares mais caros para morar nos Estados Unidos, com um custo médio para um aluguel de um apartamento de 80m² em torno de 3468 dólares, quase o dobro da média nacional que é 1628 dólares mensais, chegando a 17500 reais na cotação atual.

Isso acontece por conta das leis de zoneamento da Califórnia, que fizeram um impedimento para os municípios construírem residências altas como duplex ou prédios com muitos apartamentos, deixando também muitas pessoas sem ter onde morar. Você viveria em uma beliche assim?

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM