Saúde e Bem-estar

A síndrome da taquicardia postural viralizou no TikTok

Um viral está informando as mulheres sobre a questão, mas devemos consultar os fatos

Um vídeo vem circulando com muito sucesso no TikTok, principalmente com a hashtag #POTSTok, que significa postural tachycardia syndrome, ou síndrome da taquicarida postural, em tradução livre.

Leia também:

Menstruação e mindfulness: a tendência de bem-estar que está bombando por aí

A conta responsável pelo vídeo é @MichellaneousMusings e já tem mais de 2.2 milhões de visualizações com diversos comentários, com a legenda: “Não sou médico, mas não faz mal as pessoas procurarem os sintomas. Levei 29 anos para ser diagnosticado e não quero que mais ninguém tenha que esperar tanto! "

No vídeo, ela começa a comentar que como está muito na cama, parece ter pouca energia e até relata alguns sintomas de TDAH, junto com a sensibilidade ao calor, problemas digestivos e uma doença misteriosa que ninguém conseguia descobrir.

@michellaneousmusings

I’m not a doctor, but it doesn’t hurt for people to look up the symptoms. It took me 29 years to get diagnosed, and I don’t want anyone else to have to wait that long!

♬ Just a Cloud Away - Pharrell Williams

Acontece que os sintomas dessa síndrome podem ser bem diferentes, sendo uma condição que afeta o sistema nervoso autônomo, e regula a pressão arterial quando você senta ou fica de pé, e quem tem a síndrome sempre sente uma queda no suprimento de sangue para o coração e o cérebro quando estão em posição vertical, fazendo com que o coração dispare para compensar.

Uma das causas do problema é herdar um gene defeituoso, fazendo com que o hormônio da luta ou da fuga chamado noradrenalina seja produzido, mas é difícil dizer exatamente porque isso acontece.

Assim, a doença acaba não sendo diagnosticada porque são confundidas com as tonturas relacionadas ao baixo teor de ferro, sendo necessário um teste de mesa de inclinação uma das maneiras mais fáceis para diagnosticar a doença.

Para reduzir os sintomas, você deve se deitar e levantar as pernas quando está em uma crise, e no dia a dia se manter ativo, evitar longos períodos em pé e beber muita água. Mas, vale consultar um médico para ter o diagnóstico certo e também ter o tratamento adequado, com um estilo de vida menos sedentário.

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM