Estilo de Vida

Como perceber que os conselhos sobre finanças na internet são ruins

Nossos feeds estão lotados com isso

Você já deve ter visto diversos conselhos e ações de marcas entregando dicas sobre educação financeira, não é mesmo? Enquanto muitas pessoas realmente entregam dicas valiosas que vão mudar nossa vida, hashtags como #moneytok já contam com mais de 11 bilhões de visualizações.

Leia também:

Ganhar dinheiro com aplicativos é possível

Países como a Austrália estão criando novas regras para limitar os tipos de aconselhamento financeiro que as pessoas podem entregar online. Lá, por exemplo, existe uma licença para você ter se quiser aconselhar alguém, e se não tiver pode enfrentar diversas multas.

“Esses criadores se tornaram muito, muito populares desde 2020″, diz Zhong. “Muitos jovens ingressaram no mercado de ações pela primeira vez durante o COVID e estavam famintos por conhecimento financeiro”.

Alguns influenciadores facilitam o entendimento do mundo financeiro para nós, além de fazerem um trabalho de “graça”, mas alguns deles não tem o conhecimento necessário para isso.

A primeira coisa que você pode fazer para identificar se aquela dica vale a pena ou não é ver o histórico digital daquela pessoa. Ela já falava de finanças antes ou surgiu do nada? Vale a máxima do: se é bom demais para ser verdade, talvez seja realmente bom demais para ser verdade.

Além disso, vale lembrar dos tão famosos coaches que entregam “dicas financeiras” para apenas comprarmos seus cursos no final. Para encontrar os conteúdos certos, vale ficar de olho em influenciadores que já tem um renome no mercado financeiro, como por exemplo Nath Finanças, Nathalia Arcuri, Leandro Munhós e por aí vai. Assim, você cuida da sua informação e do seu dinheiro.

· · ·

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por: “”

· · ·

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM