Notícias

Ana Hikari denuncia racismo em recusa de papel: ‘Hipersexualização asiática’ na indústria do entretenimento

A atriz Ana Hikari afirmou que recusou um papel para um trabalho internacional

Atriz Ana Hikari

Ana Hikari, conhecida atriz brasileira, recentemente compartilhou sua experiência de recusar um papel em um filme internacional devido ao racismo e à hipersexualização de personagens asiáticos na indústria do entretenimento. A revelação foi feita durante sua participação no videocast “Desculpa Alguma Coisa”, apresentado por Tati Bernardi.

Na conversa com Tati Bernardi, Ana Hikari destacou a importância de rejeitar papéis que perpetuam estereótipos e a hipersexualização de personagens asiáticos. Ela compartilhou sua experiência, dizendo: “Me ofereceram muitos papéis estereotipados e já recusei. Teve um que hoje fico pensando se era uma chance. Era um filme internacional, queriam convidar uma atriz brasileira. Mas era uma personagem que era assim: um homem da máfia sai atendendo o telefone e meu papel era ficar deitada nua na cama.”

A atriz expressou sua preocupação com a proposta, afirmando: “Pensei: ‘Estão me convidando pra isso? Reforçar o papel de estereótipo sexual? Sem ter a chance de mostrar meu talento’”. Sua recusa reflete a crescente conscientização sobre o papel que a indústria do entretenimento desempenha na perpetuação de estereótipos raciais e culturais, além da exploração da hipersexualização de personagens de origem asiática.

+ Notícias

Brasileiras enfrentam golpes de namoro virtual: pesquisa revela situação alarmante

Mulheres estão sobrecarregadas e insatisfeitas, diz estudo

Pesquisa revela que mulheres negras representam a maior parte das vítimas de racismo online

Ela foi condenada por matar um coronel da PM com peso de academia

Mulheres preferem apenas aventuras com homens musculosos, revela pesquisa

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM