Notícias

Mulher revela que irmandade cobrou multa de US$ 4000 por ela deixar a casa para cuidar de seu pai com câncer

Ela desabafou no TikTok

Mulher revela que irmandade cobrou multa de US$ 4000 por ela deixar a casa para cuidar de seu pai com câncer

Quem já viu os filmes americanos de colégio e universidade sabe que entrar para uma fraternidade ou irmandade é algo muito importante para as mulheres que acabam de começar o seu curso, né? Com isso, elas já tem um grupo e muitas vezes criam amizades que vão levar para toda a vida.

Leia também:

Professora ensina linguagem de sinais para crianças se comunicarem com funcionária do refeitório

Mas, depois que a hashtag #BamaRush tomou conta da internet em 2021, vimos que nem tudo é tão maravilhoso assim, com vários universitários trazendo suas histórias de como era estar nas irmandades da Universidade de Alabama, contando como tinham regras estritas para ter apenas uma carta de recomendação e pagar taxas para um evento importante.

Uma das jovens que passou por isso foi a estudante Katherine Ellis, que foi cobrada em 4000 dólares após não poder ir em um evento do campus por conta de uma emergência familiar. “Imagine ingressar em uma irmandade no Alabama e pensar que será a melhor coisa do mundo, mas então seu pai fica com câncer e eles tentam multá-lo em milhares de dólares por causa disso?”, conta ela.

@itskatellis

Sisterhood! Am i right? bamarush sorority alabama

♬ original sound - Katherine Ellis

O vídeo já tem mais de 3 milhões de visualizações, e ela traz mais detalhes sobre o caso. “Quando você quer correr para o Alabama, precisa decidir que quer correr meses antes e depois passar por todo esse processo de registro. O cadastro é uma aplicação que leva muito tempo para ser feita. Você tem que enviar fotos suas, você tem que enviar seu currículo [e] cartas de recomendação. Eu não sabia que precisava de cartas de recomendação para sair com um monte de garotas e ir a festas.””

Ela não falou exatamente qual seria a irmandade para qual entrou, mas disse que ficou sobrecarregada tanto com os requisitos quanto com o dinheiro que precisava gastar para fazer parte disso. “Se você for pego não fazendo cartazes ativamente, a hora não conta”, disse ela. “E para cada hora que você perde, você deve US$ 100 a eles.”

Ellis recebeu a notícia de que seu pai foi diagnosticado com câncer e precisou voar para casa para cuidar dele, o que a fez perder uma semana de cartazes não feitos. Quando voltou, ela recebeu uma multa de 4000 dólares, o que fez com que ela decidisse abandonar a irmandade.

Em breve, a HBO lançará um documentário contando mais sobre todo o escândalo e trazendo à tona o que está por trás dessas questões.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM