Notícias

Mulher desabafa sobre dias horríveis ao trabalhar em um iate de luxo

Muitos não imaginam o que está nos bastidores

Mulher desabafa sobre dias horríveis ao trabalhar em um iate de luxo

Um barco de luxo pode ser o trabalho dos sonhos para alguns, não é mesmo? Afinal, muitos de nós sonhamos em viajar o mundo, e ganhar para isso enquanto servimos comidas viajando o Mediterrâneo não parece uma escolha ruim.

Leia também:

Mãe de 8 filhos viraliza ao contar que não compra mais presentes de Natal para todos

Acontece que Melanie White, de 30 anos, ficou pelo menos 10 anos trabalhando como comissária e chef em um iate de luxo, e contou que os bastidores não são tão glamourosos assim. Em seu livro, Behind Ocean Lines, ela compartilha como foram as jornadas de 18 horas e os absurdos que tinha que fazer ou ouvir.

Para se ter uma ideia, um dos hóspedes um dia questionou Melanie se não era possível fazer algo sobre a temperatura do mar. E além dessas histórias, existem outras horríveis e traumáticas, como um capitão que lhe deu um tapa nas costas violento enquanto ela se inclinava na mesa da cozinha.

Ela disse: “Eu disse a mim mesma que os outros têm pior, não é grande coisa. Reduzi a velocidade e a gravidade da ação como uma fração de tempo esquecível. Ninguém ouviria, ou seria minha palavra contra a dele, ou alguém se viraria e diria: ‘Ah, ela é uma daquelas mulheres dramáticas que não suportam que alguém as toque, não é como se fosse um estupro.’ Mas, na verdade, foi no sistemático corte da minha auto-estima que levou a isso, o que significava que eu senti tudo de uma maneira tão crua.”

Durante seu tempo no iate, ela perdeu muito peso e até contraiu uma infecção no rim, já que não tinha tempo nem para beber água, além de vomitar muitas vezes por conta do enjoo do mar, o que corroeu seus dentes. Toda essa exaustão levou Melanie a um colapso.

Ela disse: “Ter que se apresentar sob essa pressão e naquele palco, sabendo que existem mil pessoas que tomarão seu lugar com muito prazer - isso exige um tipo muito profundo de força interior. Tive ideação suicida - não me sentia mais em casa em terra [mais]... Estava muito escuro, não conseguia ver nenhuma luz. As mulheres que foram abusadas não se apresentam, porque este é um mundo fechado onde todos conhecem todos. Se você fizer algum barulho, nunca mais será empregado”.

Outras pessoas concordaram com Melanie em como essa indústria pode ser tóxica e difícil de trabalhar, já que pessoas ricas acreditam que podem tudo.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM