Notícias

Mãe relata que dar a luz foi uma experiência traumática para ela

Ela até esqueceu de como falava inglês por uns dias

Enquanto para uns, ter um bebê é uma experiência inesquecível, para alguns esse momento pode ser tão traumático que acaba nos fazendo esquecer coisas básicas, como falar. Esse foi o caso de Maria Campos, de 32 anos, que deu a luz à Amelia por uma cesariana, e o procedimento foi tão preocupante que ela esqueceu como falava inglês.

Leia também:

Mulher negra sofre racismo no Metrô ao mulher branca dizer que seu cabelo passaria doenças

E a preocupação de Maria não foi apenas no parto, mas também antes já que não conseguia sentir Amelia se mexendo e achou que teria algo de errado. Então, precisou fazer uma cesariana de emergência e esqueceu de falar o idioma de onde mora, em Birmingham.

Com 20 semanas, ela foi ao pronto-socorro relatando que não sentia a bebê, e foi mandada para casa com os médicos a dizendo que era normal. “A única vez que senti Amelia foi quando ela teve soluços, mas nunca senti chutes ou empurrões como as outras mães”, disse ela ao BirminghamLive.

Depois de voltar da Espanha, Maria estava com 30 semanas de gravidez e muita dor nas costas, então foi colocada em um monitor para ver os movimentos de Amelia, mas os médicos não entendiam porque ela não conseguia sentir o bebê, e ainda disseram que ela tinha um aumento de líquido.

Por conta disso, com 33 semanas, os médicos decidiram fazer o parto por cesariana e, como Amelia era prematura, tanto ela quanto a mãe foram transferidas para terem maiores cuidados. “Quando ela nasceu, ela estava muito roxa. Eles deram oxigênio a ela e ela precisava de um tubo na garganta. Eu não conseguia falar em inglês - meu inglês se foi - porque era muito estressante. Simplesmente não havia espaço na minha cabeça”, acrescentou Maria.

Então, três semanas após o nascimento, Maria descobriu que Amelia foi diagnosticada com a Síndrome de Prader-Willi, uma condição genética que afeta o tônus muscular, o desenvolvimento sexual e a função do sistema nervoso. Com dois anos e meio, Amelia agora consegue ficar de pé e pode engatinhar.

Tudo isso foi graças a um tratamento particular que os pais pagaram, e Maria até lançou uma página pedindo ajuda para poder arcar com o pagamento, onde esperam arrecadar 10 mil libras.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM