Notícias

Ela foi ao médico por causa de uma “pedra no rim” e voltou para casa com um bebê

A jovem de 26 anos deu à luz a um bebê de quase 5 kg; ela disse não ter percebido a gravidez, pois tomou anticoncepcional durante toda a gestação

A jovem Nathália Silva do Nascimento, 26, moradora de Campo Grande (MS), teve uma grande surpresa ao procurar atendimento médico nesta última quarta-feira, 23, por conta de dores abdominais e descobrir que, na verdade, ela estava em trabalho de parto.

Segundo informações do portal G1, a mãe começou a sentir desconforto na barriga e suspeitou de que estava com pedra nos rins. Assustada com as dores que iam e viam com mais intensidade, Nathália correu para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

“As enfermeiras falavam: ‘que isso, ela não está com pedra nos rins, ela está grávida’. As dores estavam bem frequentes, já tive pedra nos rins e as pessoas falam que elas [pedra nos rins] voltam. Fiquei com medo e fui ao posto. Começaram a fazer exames e escutaram os batimentos. Eu estava em trabalho de parto”, contou Nathália à entrevista.

Leia mais: Ela não sabia que estava grávida e deu à luz no meio da noite com ajuda da filha adolescente

Muito assustada e sem saber o que fazer e para onde ir, a jovem foi encaminhada para a Santa Casa, para realizar o parto. A filha de Nathália nasceu às 15h daquele dia, com 4,920 kg.

Gravidez silenciosa

Ainda segundo a reportagem, a jovem não apresentou nenhum sinal ou dores ao longo da gestação e achando que a as contrações eram pedras nos rins, Nathália comentou que tomou anticoncepcional ao longo de toda a gestação e não percebeu o aumento da barriga por ter “engordado”.

Leia mais: Não sabia que estava grávida? Entenda o que é a gravidez silenciosa

“Eu sempre tomei anticoncepcional, com bastante frequência e emendava um no outro, então não notei que estava grávida. Enquanto a barriga crescia, minha mãe e eu achávamos que estava engordando mesmo, estava comendo muita bobeira”, explicou Nathália.

Essa foi a segunda gravidez de Nathália, que já é mãe de um menino. “Minha primeira gravidez foi muito diferente, senti dor, senti incômodos, meu corpo mudou. Na hora de ter o parto do meu primeiro filho, eu não tive contrações”.

Vitória

“Depois do susto imenso, não poderia ser diferente. As pessoas me perguntavam o nome e eu não poderia dar um nome diferente para a minha filha, então escolhi Vitória”, explica a mãe.

Depois do susto, a mãe relata que está recendo apoio psicológico e ajuda de pessoas próximas. “Conversei com assistente social e psicóloga, estou me sentindo mais segura. Estou bem aliviada. Eu tenho uma rede de apoio, minha mãe e meus familiares estão me ajudando. Estamos felizes com a nossa Vitória”, finaliza Nathália.

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM