logo
/ Wales News
Notícias 26/05/2021

Professora é suspensa após se recusar ter relações sexuais com seu chefe

“Senti que estava empregada porque ele queria um relacionamento de natureza física comigo”, denunciou a professora

Por : Da redação

Uma professora de informática, da Coleg Gwent, localizada na Inglaterra, foi suspensa após de recursar ter relações sexuais com o seu chefe.

Segundo informou o Metro UK, o homem se chama Stuart Ford, de 51 anos, deu dinheiro a mulher para de férias, pagou uma nova tatuagem e levou para café em sua sala de aula na faculdade em Pontypool.

“Comecei a pensar que não era uma relação profissional e ele só estava interessado em mim porque eu era jovem e atraente”, disse a vítima que não quis ser identificada.

“Eu pensei que ele tinha desenvolvido sentimentos por mim. Senti que estava empregada porque ele queria um relacionamento comigo e de natureza física”, complementou.

Após recusar as investidas do chefe, a vítima afirmou que foi suspensa das aulas e ainda recebeu uma reclamação.

“Ele não me queria mais na escola e eu não sabia como lidar com isso. Minha suspensão me afetou muito porque não conseguia entender o que eu poderia ter feito de errado.”, comentou.

A mulher, após a suspensão, desenvolveu problemas de saúde mental. Nesta mesma época, seu chefe a demitiu. Ford enfrentou uma investigação sobre seu comportamento em 2018.

A policial entrou no caso e a investigadora Lisa Jones disse que os chefes da escoa receberam uma denúncia. “Três membros da equipe levantaram outras preocupações sobre como o departamento estava sendo administrado”, revelou.

LEIA TAMBÉM