logo
/ Getty Images
Notícias 24/03/2021

Efeitos econômicos da pandemia são maiores para mulheres e famílias que dependem de sua renda

O “coronavírus acertou com um pé de cabra as diferenças de gênero e as escancarou”, afirma especialista

Por : Redação

De acordo com o National Women’s Law Center, os efeitos econômicos da pandemia são exacerbados para muitas mulheres e famílias que dependem da sua renda.

Milhões de mulheres perderam o emprego desde o início da pandemia, e centenas de milhares de mães deixaram o trabalho por causa do fechamento das creches e escolas — sobretudo as mães negras, hispânicas e solteiras.

Os economistas ainda não sabem até que ponto a pandemia afetou as disparidades salariais. Como Betsey Stevenson, economista da Universidade de Michigan, disse, o “coronavírus acertou com um pé de cabra as diferenças de gênero e as escancarou”.

 

O caso dos EUA

Nos Estados Unidos, por exemplo, as mulheres que trabalham em tempo integral durante todo o ano normalmente recebem 82 centavos para cada dólar pago a seus colegas homens, de acordo com os dados do US Census Bureau.

Quando divididas por cor e comparadas aos homens brancos, as mulheres asiáticas ganham 85 centavos em relação ao dólar masculino branco; as mulheres brancas ganham 79 centavos; as mulheres negras ganham 63 centavos; as mulheres nativas americanas ganham 60 centavos; e as mulheres latinas ganham 55 centavos.

 

Leia também