Atenção: seu app menstrual pode estar coletando seus dados íntimos e compartilhando com Amazon, Google e Facebook

Segundo reportagem, alguns app menstrual estão compartilhando informações intimas das usuárias

Siga

Nova Mulher
Crédito: Freepik

Que a época da privacidade foi embora isso já sabemos, mas coletar dados de controle menstrual nos surpreendeu muito.

Segundo uma reportagem do EL PAIS, a Privacy International, uma ONG com sede no Reino Unido, analisou cinco dos aplicativos mais usados Flo, Clue, Mia, Maya e Oky, e identificou que eles solicitam informações muito confidenciais, como seu humor, frequência de relação sexual e qualidade do sono.

Essas informações não deveram ser solicitadas, segundo os regulamentos europeus atuais. No máximo, os app deveriam prever o próximo ciclo e indicar os dias férteis. Sendo assim, se o seu app estiver coletando muitas informações, caia fora.

Isso porque o estudo realizado pela Privacy International identificou que os apps de controle menstrual estao compartilhando os dados íntimos das usuárias com a Amazon, Google e Facebook.

“Se um aplicativo tem acesso a essa quantidade de informações de que não precisa para seu propósito e, além do mais, possui rastreadores, isso significa que está especulando com as suas informações. É a isso que normalmente se dedica esse tipo de aplicativo”, explica ao EL PAIS Manuela Battaglini, CEO da Transparent Internet.

“Se for para fins publicitários, esses dados seriam interessantes para clínicas de reprodução ou empresas de produtos de higiene feminina, embora os anunciantes precisem se assegurar de que os dados que utilizam foram obtidos em conformidade com as normas em vigor”, acrescenta Carlos Duez, especialista em nuvem de marketing na Oracle.