Notícias

Afinal, a Argentina realmente vai aprovar o projeto que legaliza o aborto?

Um momento histórico ocorre na Argentina. Após manifestações de que levaram milhões de mulheres para as ruas, o presidente do país enviou para congresso um projeto de lei para legalizar o aborto.

O projeto, que permite a interrupção da gravidez até 14 semana, foi aprovado na Câmara dos Deputados, com 113 votos a favor, e agora passa para o Senado, onde se for aprovado vira lei.

A estimativa é que há 370 mil e 520 mil abortos clandestinos por ano na Argentina, afirmou a chefe da Secretaria Jurídica e Técnica da Presidência da República, Vilma Ibarra, uma das promotoras do texto.

Você também pode se interessar por:

  1. Meus pelos, minhas regras: estas são as famosas que decidiram dizer não a depilação em algum momento
  2. Ativistas lançam “código de cabelos negros” para prevenir discriminação no trabalho
  3. Mulher é inocentada após fazer sexo com adolescente e revolta a web
  4. Após editar selfies por anos, mulher diz que agora se esforça para saber como realmente é
  5. Mulher encontra companheiro abusando sexualmente sua filha de seis anos

“Ninguém promove o aborto, as mulheres não querem chegar a essa situação, muito menos o aborto é utilizado como método contraceptivo. Mas os abortos, por várias razões acontecem. Resolver esta questão a favor das mulheres do município implica que todas tenham acesso a um aborto seguro, é um problema de saúde pública e justiça social”, defendeu o projeto oficial o deputado Juan Carlos Alderete, da governamental Frente de Todos.

Afinal, a Argentina realmente vai aprovar o projeto que legaliza o aborto?

O Senado será onde o projeto encontrará mais barreiras. Isso porque o senado argentina é historicamente mais conservador. Diante disso, a perspectiva, segundo a CNN, é que o projeto seja rejeitado.

 

LEIA TAMBÉM

 

 

 

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM