logo
/ Crédito: Pexels
Comportamento e Relacionamento 19/05/2021

Segredos para reduzir a ansiedade: é assim que você deve decorar sua casa

O espaço não é o mais importante nesses casos; você deve priorizar aquilo que gosta e lhe dá tranquilidade

Por : Redação

Já sabemos que a casa é um local onde a ordem e o design podem proporcionar tranquilidade. E, em dias de confinamento, é melhor investir em uma decoração que relaxe.

O espaço não é o mais importante nesses casos; você deve priorizar aquilo que gosta e lhe dá tranquilidade. Saiba mais:


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela nossa publicação mais recente:


Escolha as cores

A paleta de cores afeta o humor, mas também é muito pessoal. O que traz paz de espírito pode ser um incômodo para outro. Mas a recomendação geral é eliminar as cores que incomodam.

Se você não quer que sua casa fique com uma cor, pode usar variações nos tons entre os cômodos, para que continue usando a paleta que mais gosta, mas que não fique tão monótona.

Mantenha a iluminação

Para a iluminação doméstica, é melhor priorizar a luz natural, mas nem sempre isso é possível, pois depende da localização das janelas e da hora do dia. Se você não pode usar o sol a seu favor, é melhor ter diferentes fontes de luz, com intensidades variadas.

Tenha plantas

Além de ter uma ótima aparência, as plantas são ótimas para dar a sensação de paz de espírito em um ambiente. A vegetação decorativa dá um toque caseiro e familiar. A quantidade depende de você, o ideal é que seja um número que você possa cuidar com tranquilidade e que não morra muito rápido.

Crie espaço

Quanto mais desocupado estiver um espaço, mais “aliviante” ele será. Se você tem móveis, roupas, enfeites de que não precisa ou não gosta, essa é a hora de se livrar deles. Você pode vendê-los ou doá-los. Depois de limpar as áreas lotadas, você se sentirá muito melhor.


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias: