logo
Saúde e Bem-estar 02/06/2021

Os superalimentos que não podem faltar na sua dieta, segundo especialistas

De acordo com a OMS, cerca de 14% das mortes por câncer gastrointestinal em todo o mundo poderiam ter sido evitadas com essa dieta

Por : Redação

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura (FAO) declarou 2021 como o ano das frutas e vegetais. Com isso, a instituição busca promover o consumo desses alimentos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), pelo menos 400 gramas de frutas e vegetais devem ser consumidos diariamente para obter os seus benefícios. O mesmo organismo determinou que, somente em 2017, cerca de 3,9 milhões de pessoas morreram por falta desses alimentos.

É por isso que frutas e vegetais devem ser os únicos superalimentos que não devem faltar na sua dieta.


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela mais recente publicação da NOVA MULHER:


Os benefícios das frutas e vegetais

A fibra é a maior aliada desse grupo alimentar. Muitas vezes o mercado oferece produtos enriquecidos em fibras, quando podem ser perfeitamente obtidos a partir de alimentos não processados.

Por outro lado, as porcentagens de minerais e vitaminas são altas. No jornal El Español, a bioquímica Ana Belén Ropero explicou que a quantidade ideal de frutas fornece “a dose diária recomendada de vitamina C, quase todo potássio e ácido fólico”.

A falta desses alimentos

De acordo com a OMS, cerca de 14% das mortes por câncer gastrointestinal, 11% das mortes por doença isquêmica do coração e 9% das mortes por acidentes cerebrovasculares em todo o mundo poderiam ter sido evitadas se mais pessoas comessem frutas e vegetais.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar um tratamento.


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de jornalistas e redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias: