Saúde e Bem-estar

Menopausa e climatério: entenda as diferenças

Sabemos que a menopausa é um processo biológico natural e, ao contrário do que muita gente imagina, não é sinônimo de climatério…

Na vida reprodutiva das mulheres, existem vários marcos, incluindo a menarca (primeira menstruação) e a menopausa. Sabemos que este último é um processo biológico natural e que, ao contrário do que muita gente imagina, não é sinônimo de climatério…


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela nossa publicação mais recente:

  1. Mulher é encontrada em área onde vivem apenas ursos

Menopausa

É o momento em que ocorre a última menstruação, isto é, um marco da transição do período reprodutivo para o não reprodutivo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) a define como o desaparecimento definitivo da menstruação por aproximadamente 12 meses.

A menopausa ocorre aproximadamente entre os 45 e os 59 anos. Nos casos em que ocorre antes dos 40, é conhecida como menopausa precoce.

É uma parte natural do envelhecimento do corpo e ocorre porque os ovários param de secretar os hormônios reprodutivos que permitem a menstruação.

Climatério

Ao contrário da menopausa, que é um marco, o climatério é o período antes e depois do fim da vida reprodutiva: ocorre aproximadamente 10 anos antes (climatério perimenopausa) e depois (climatério tardio) da última menstruação.

É no climatério que aparecem os sintomas associados ao fim da menstruação. Embora a OMS considere que uma mulher climatérica é mental e sexualmente saudável, surgem fatores físicos e psicológicos que fazem acreditar o contrário.

Sudorese, ondas de calor e dificuldade para dormir são alguns dos sintomas físicos que podem ser identificados. Além disso, estudos determinaram que 40% das mulheres no climatério sofrem de irritabilidade, instabilidade emocional e depressão em algum grau.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


Leia também

  1. Mulher é encontrada em área onde vivem apenas ursos
  2. 2 filmes da Netflix que demonstram o perigo de um relacionamento tóxico
  3. Manchas na pele: acabe com o problema com esta máscara caseira de limão e óleo de coco

Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias:

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM