logo
Saúde e Bem-estar 10/05/2021

Estes são os efeitos do consumo diário de alho em seu corpo

Originário da Ásia Ocidental, o alho é considerado um suplemento para promover a boa saúde de quem o consome

Por : Redação

Originário da Ásia Ocidental, o alho (Allium sativum) é considerado um suplemento para promover a boa saúde de quem o consome.

Tanto que, de acordo com o jornal El Universo, o Instituto Nacional do Câncer e o Centro Nacional de Saúde Complementar e Integrativa dos Estados Unidos admitiram que ele tem propriedades benéficas.

A planta com um cheiro forte ajuda nas funções de órgãos vitais, como o coração, o pâncreas e o fígado. No entanto, estudos mais aprofundados devem ser feitos para determinar o quão benéfico é consumi-lo com o estômago vazio.


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela nossa publicação mais recente:


O alho é classificado como um suplemento natural para diminuir o colesterol ruim, conhecido como LDL. Possui propriedades hipotensoras, capazes de promover a diminuição da pressão arterial.

Também auxilia como hipolipemiante, na redução dos lipídios sanguíneos, bem como pode potencializar a atividade do pâncreas, já que a planta estimula a produção de insulina no organismo.

O combate eficaz contra a gripe é outro dos efeitos benéficos do alho, e foi constatado que ele reduz os casos de resfriados em mais de 60%.

Mais benefícios do alho

A planta contém alliin, um derivado de um aminoácido que funciona como uma barreira contra metais pesados. Por isso o alho promove uma redução de chumbo no sangue em até 19%.

Deve-se notar que o alho, embora seja muito benéfico, não é para todos. Especialistas alertam que existem alguns inconvenientes a serem observados em relação à planta, como a possibilidade de queimar a boca, o esôfago e o estômago.

Também pode promover o acúmulo de gases e flatulência, em casos de pessoas que sofrem com o intestino ou que sofrem de deficiência de ácido gástrico. Não é recomendado quando há tendência a sangrar, devido ao seu efeito vasodilatador.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias: