Saúde e Bem-estar

Comer cachorro-quente ‘rouba’ 36 minutos da sua vida: os alimentos que fazem tão mal que ‘cobram seu preço’

A alimentação tem um efeito positivo ou negativo no organismo, pois existem certos produtos que ajudam no combate a doenças, enquanto há outros que podem gerar problemas de saúde

A alimentação tem um efeito positivo ou negativo no organismo, pois existem certos produtos que ajudam no combate a doenças, enquanto há outros que podem gerar problemas de saúde.

Saiba mais sobre o tema:

Cientistas condenam o cachorro-quente

Um estudo divulgado pela revista Nature (em inglês) determinou que comer um cachorro-quente pode reduzir 36 minutos de vida, enquanto comer uma porção de nozes pode adicionar 26 minutos.

Essa conclusão foi obtida após a avaliação do índice de saúde nutricional de 5.853 alimentos comuns, variando de 74 minutos ganhos a 80 minutos perdidos por porção.

De acordo com a pesquisa, substituir 10% da ingestão calórica diária de carne bovina e carnes processadas por frutas, vegetais, legumes, mariscos e nozes resultaria em um aumento substancial de saúde.

Isso poderia se traduzir em 48 minutos diários de vida e uma redução de 33% na pegada de carbono.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


Leia também

  1. 2 filmes da Netflix que demonstram o perigo de um relacionamento tóxico
  2. Manchas na pele: acabe com o problema com esta máscara caseira de limão e óleo de coco
  3. ‘Virgin River’: Netflix renova série de sucesso; programa terá 4ª e 5ª temporadas

Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias:

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM