logo
Saúde e Bem-estar 12/07/2021

Chá de capim-limão para acabar com a dor de cabeça

Além de combater a dor de cabeça, o capim-limão também é responsável por regular o humor e os ciclos do sono

Por : Redação

O capim-limão, comumente usado nas medicinas asiática e australiana, demonstrou ser eficaz no tratamento de enxaquecas e dores de cabeça, segundo estudo da Universidade Griffith, na Austrália.

A cefaleia está relacionada a várias mudanças na função cerebral. “Descobrimos que essa planta contém eugenol, substância que normaliza o funcionamento das plaquetas e reativa a produção de serotonina”, explica Darren Grice, um dos autores do estudo.

“Esse composto tem efeito semelhante ao da aspirina no cérebro, pois também tem propriedades analgésicas e anti-inflamatórias.”

Ele também garante que o capim-limão também é responsável por regular o humor, os ciclos do sono e até algumas funções cognitivas, além de tratar outros problemas, como tensão.


Leia também

Se você está gostando deste conteúdo, é provável que também se interesse pela nossa publicação mais recente:


Como preparar um chá de capim-limão

Para a sua preparação deve-se descascar as camadas exteriores, com bastante força, até atingir o caule ou miolo interior branco.

As folhas externas podem estar secas para serem usadas no chá ou adicionadas para dar sabor a peixes e vegetais cozidos.

Para extrair todo o sabor do capim-limão, recomenda-se o truque de bater no bulbo antes de cortá-lo.

Recomenda-se ferver um punhado de folhas secas para fazer o chá e adicionar 3 cravos-da-índia, um pedacinho de pau de canela e 1 colher (chá) de açafrão em pó em um copo de leite.

Beba um copo 4 vezes ao dia.


⚠️ Atenção: este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.


Leia também


Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores.


Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook. Além disso, fazemos parte do Google Notícias: