Estilo de Vida

Decoração: Essas são as regras que você pode quebrar ao decorar a sua cozinha

A regra de que a pia deve estar entre o fogão e a geladeira, por exemplo, é coisa do passado.

Cozinha

Se você deseja fazer mudanças na decoração de casa, a cozinha é um excelente lugar para dar o primeiro passo. Isto porque, este não é apenas um espaço para rotinas diárias, mas também um ambiente inspirador e aconchegante para se reunir com as pessoas que você ama.

No entanto, temos a impressão de que existem certas ‘regras’ para decorar este cômodo. Mas algumas delas podem ser quebradas para deixar a decoração da sua cozinha ainda mais bonita e criativa.

Por isso, para te ajudar a pensar ‘fora da caixinha’, que tal conhecer agora mesmo algumas dessas regras que podem ser quebradas? Confira 8 a seguir, de acordo com o portal Casa e Jardim:

Recomendados

1. Seguir uma ordem entre os eletrodomésticos

É claro que existem cuidados que devem ser tomados ao desenhar uma cozinha, uma vez que os eletrodomésticos principais tendem a ser antagônicos.

Mas a regra que diz que geladeira, forno e pia devem formar um triângulo ficou para trás. Hoje existem uma série de materiais que podem fazer com que a área quente não se misture com a gelada.

Além disso, para quem tem uma cozinha pequena, o resultado perfeito é muito mais sobre o melhor encaixe dentro da metragem disponível, do que sobre qualquer lei. Foque em tentar fazer com que o espaço pareça maior, aproveitando o pé-direito, criando prateleira e deixando uma área da banca livre para preparos.

2. A pia no meio

Algumas pessoas dizem que a pia deve estar entre o fogão e a geladeira, deixando espaço para a área de trabalho. Essa regra já está ultrapassada, uma vez que existem ambientes que não permitem mobilidade nesse tipo de configuração, podendo até mesmo formar um corredor.

3. Cozinha branca ou clara

Tudo bem se você realmente amar as cores claras e neutras, mas tons mais vibrantes têm o poder de dar mais personalidade à decoração e ainda fazer com que o ambiente se torne mais receptivo.

Se você tiver medo de se aventurar nas tendências, experimente o preto ou a madeira. Outra opção é apostar em superfícies claras e gabinetes escuros em contraponto.

4. Piso frio

Apesar de serem mais fáceis de limpar, os pisos frios estão longe de virarem lei para a cozinha. Isso vale, especialmente, para ambientes integrados. Além disso, você também pode quebrar a monotonia dos azulejos básicos ou tapetes, o que até possibilita um ar vintage ao cômodo. Embora eles enfrentem grandes chances de serem sujados, existe uma série de tecidos sintéticos que podem ser lavados com facilidade.

5. Cozinha tem que ser integrada

Não tem como negar que há praticidade em espaços integrados, porém isso não significa que ter uma região culinária separada dos demais cômodos seja ruim. Isso deveria ser mais uma questão preferencial do que qualquer tipo de regra.

E lembre-se: há diferentes tipos de integração, das cozinhas totalmente abertas, separadas por um balcão ou uma janela, até aquelas que têm apenas uma porta de conexão com a sala de jantar.

6. Cozinha equipada

Panelas supermodernas, fritadeiras elétricas e mais uma série de itens causam burburinho quando lançados no mercado, devido à praticidade. Porém, na hora de cozinhar, podemos dizer que você precisará apenas do básico, na maioria das vezes. Leve isso em consideração, especialmente se tem uma cozinha pequena, que não permite equipá-la com todos os aparelhos possíveis.

7. Ter de aproveitar cada canto

Sim, os armários do chão ao teto otimizam muito o espaço, porém eles nem sempre são necessários. Muitas vezes, vale mais a pena planejar o espaço de armazenamento na ponta do lápis do que sair distribuindo prateleiras por toda a cozinha. Além do mais, sempre dizem que deixar a bancada livre é primordial, porém se você usa um aparelho todos os dias e quer deixá-lo sobre a ilha, por exemplo, não há nada de errado. O segredo é eliminar os excessos.

8. Múltiplas opções de armazenamento

Há cozinhas que são desenhadas apenas com prateleiras como opção de armazenamento, o que já quebra de vez essa regra. Tudo vai depender do espaço disponível e do morador, que pode optar por deixar a louça amostra ou escondê-la por completo.

Se você quer economizar espaço, lembre-se de que muitas vezes é melhor ter um grande armário com divisórias, do que vários outros tipos de compartimentos.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM