Comportamento e Relacionamento

3 sinais que você superou aquele trauma

Você é mais forte do que imagina

Mulher Satisfeita.

Nossa maturidade vem de muita história de vida, contando com traumas que só quem passou sabe. A cura após passar por um momento traumático pode ser intensa e é importante ressaltar que o processo de superação é individual e pode variar de pessoa para pessoa.

E não há sensação melhor do que perceber que aquele episódio já não nos afeta mais. Confira 3 sinais de que você já superou um evento traumático:

Aceitação e Resiliência: Um sinal importante de superação de um trauma é a capacidade de aceitar o que aconteceu e demonstrar resiliência diante das adversidades. Isso não significa esquecer completamente a experiência, mas sim aprender a lidar com as emoções associadas a ela e encontrar maneiras construtivas de seguir em frente.

Mudanças Positivas no Comportamento: Superar um trauma muitas vezes está associado a mudanças positivas no comportamento. Isso pode incluir a retomada de atividades que foram abandonadas devido ao trauma, a reconstrução de relacionamentos interpessoais, a busca por novas experiências e o desenvolvimento de hábitos saudáveis. Observar uma evolução positiva no seu modo de agir é um indicativo de superação.

Capacidade de Estabelecer Relacionamentos Saudáveis: Traumas frequentemente afetam a capacidade de confiar e se relacionar com os outros. Quando alguém supera um trauma, é comum observar uma melhora na qualidade dos relacionamentos interpessoais. Isso pode incluir a construção de novas amizades, a retomada de laços familiares saudáveis e a participação em relacionamentos amorosos baseados em confiança e respeito.


Se você está enfrentando dificuldades para lidar com um trauma, buscar apoio profissional, como terapia, pode ser uma ferramenta valiosa no processo de recuperação emocional.

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM