Saúde e Bem-estar

O que são os mamilos de hambúrguer e porque eles estão tão em alta?

Saiba mais sobre esse termo que não é nada legal

Se você está dentro dos reality shows ou antenado na internet por aí, já deve ter ouvido falar sobre os mamilos de hambúrguer. Esse termo, segundo o Urban Dictionary, é descrito como: “mamilos grandes demais, que são vistos como pouco atraentes pela população ocidental em geral”, além de ser usado de maneira depreciativa para falar do corpo de alguém, deixando a pessoa envergonhada.

Leia também:

Adenomiose X endometriose: entenda a diferença entre as duas condições

Considerando que já estamos em 2022 e ainda temos que lidar com isso, devemos lembrar que todos os corpos e tamanhos são incríveis e merecem respeito acima de tudo, deixando “mamilos de hambúrguer” um insulto juvenil que quem usar precisa começar a repensar na vida.

Segundo um especialista, “O termo ‘mamilos de hambúrguer’ às vezes é usado quando o mamilo supostamente parece que um hambúrguer de carne foi colocado na ponta de cada seio”, disse Lee à Cosmopolitan. “Claro, o mamilo em si não é o hambúrguer. O mamilo é a parte do seio que se projeta e está conectada às glândulas mamárias por baixo para a amamentação. O anel de pele maior, circular e muitas vezes pigmentado que envolve o mamilo é chamado a aréola [e esta] é a parte que pode ‘se assemelhar’ a um hambúrguer.”

As pessoas não precisam se envergonhar se seu mamilo parece com um hambúrguer ou não, já que todos os mamilos parecem diferentes e o tamanho e a forma de cada um é herdado geneticamente pelos pais. Em médio, o diâmetro típico é de 4 cm, mas pode ser maior ou menor, e está tudo bem.

Todos nós temos partes do corpo que não gostamos, e vale a busca de uma ajuda psicológica se isso te incomodar mais do que devia, sem permitir nenhuma conversa negativa sobre nenhuma parte do seu corpo, nunca desencorajando nem ninguém, nem a si mesma.

Além disso, o tamanho, forma e a cor da aréola mudam ao longo da vida, seja na puberdade, antes de engravidar ou antes de um período menstrual, podendo aumentar e escurecer a cor. Em casos muito extremos, existem cirurgias que reduzem o tamanho, mas não é recomendado já que é preciso cortar terminações nervosas delicadas, deixando a área insensível ao contato.

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM