Sexualidade

Como lidar com o ciúme em um relacionamento aberto

Ter um relacionamento aberto requer muita conversa e confiança

O ciúme tem uma má reputação como uma emoção “negativa”. Mas tendências ciumentas são super comuns em todos os tipos de relacionamentos, incluindo monogâmicos e não monogâmicos.

E embora a monogamia seja frequentemente o estilo de relacionamento padrão na cultura ocidental, pode não ser a dinâmica ideal para todos.

Recentemente, uma pesquisa de 2022 revelou que cerca de 15% dos participantes adultos norte americanos preferem a não monogamia à monogamia. Além disso, uma pesquisa de 2020 mostrou que um terço dos millennials diz que seu “relacionamento ideal” não é monogâmico.

Já uma outra pesquisa de 2016 sugere que mais de 1 em cada 5 adultos nos Estados Unidos esteve em um relacionamento não monogâmico em algum momento de sua vida.

Apesar da prevalência de relacionamentos não monogâmicos, muitas pessoas em relacionamentos monogâmicos se perguntam como lidar com o ciúme. Você pode pensar que pessoas não monogâmicas não ficam com ciúmes, mas isso não é verdade. Pessoas em relacionamentos abertos podem (e ficam) com ciúmes também.

“A diferença entre pessoas monogâmicas e não monogâmicas não é tanto se elas sentem ciúmes e sim como elas lidam seus ciúmes”, diz em entrevista ao site PsychCentral (em inglês), Zhana Vrangalova, PhD, professora adjunta de Sexualidade Humana na Universidade de Nova York e criadora do curso online de sobre monogamia Open Smarter.

· · ·

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por:O que você deveria saber sobre ter vários parceiros sexuais, de acordo com este estudo

· · ·

De acordo com Vrangalova, a maioria das pessoas gostam da ideia de ter intimidade com os outros, mas não quer que seus parceiros façam o mesmo.

“Superar esse medo é o trabalho com o qual você precisa se comprometer se quiser os benefícios de um relacionamento aberto”, diz Vrangalova.

Se você está em um relacionamento aberto e sente ciúmes, isso é totalmente natural. E não, você não é egoísta ou estranha por querer abrir seu relacionamento de uma maneira que funcione para você. É possível ter um relacionamento aberto saudável e feliz, mesmo quando você e seu parceiro ficam com ciúmes.

Vrangalova acrescenta que o único obstáculo para ter um relacionamento aberto é não estar disposto a enfrentar seus próprios ciúmes ou apoiar seu parceiro através do ciúme.

Se você está pronto para o desafio, aqui estão algumas habilidades e estratégias que podem ajudá-la a navegar na conversa e em qualquer ciúme que possa surgir em sua nova dinâmica de relacionamento.

Como ter ‘A Conversa’

Falar sobre não monogamia com um parceiro com quem você é monogâmico há algum tempo pode ser um desafio.

Ao iniciar conversas difíceis, Vrangalova diz que as 5 coisas a seguir são fundamentais:

  • Tempo
  • Localização
  • Estado mental
  • O problema
  • O objetivo

Mas antes de falar sobre isso, você precisa descobrir quais são suas necessidades e desejos.

Para fazer isso, Vrangalova recomenda fazer a si mesmo perguntas como:

  • Por que você quer abrir seu relacionamento?
  • Qual nova dinâmica de relacionamento você deseja explorar? (por exemplo, troca de casais, poliamor, meio monogâmico, “não pergunte, não fale”, etc.)
  • O que você espera conseguir com essa conversa?

Depois de saber as respostas, você pode iniciar a conversa em um ambiente confortável quando você e seu parceiro tiverem tempo, energia e disposição para isso.

Se prepare: Esta será a primeira conversa de muitas. Quando você abre seu relacionamento, você pode esperar ter check-ins contínuos sobre suas necessidades, desejos, pensamentos e sentimentos.

Lidando com o ciúme

Supondo que sua primeira conversa sobre a abertura corra bem e vocês dois concordem com os termos, é hora de passar para a próxima etapa: como gerenciar seu ciúme.

Aqui estão as dicas de Vrangalova para lidar com o ciúme em uma parceria não monogâmica:

  • Comece devagar namorando como um casal (não em datas separadas), depois vá para casa e processe a experiência juntos.
  • Controle seus gatilhos externos de ciúme concordando com regras e limites sobre o que você e seu parceiro farão ou não com os outros.
  • Trabalhe sua autoestima e senso de amabilidade.
  • Desenvolva habilidades de regulação emocional para lidar melhor com o ciúme quando ele aparecer.
  • Trabalhem juntos para aumentar a qualidade de seu relacionamento e a sensação de serem amados um pelo outro, e forneçam a tranquilidade que cada parceiro precisa para se sentir seguro.

Mais importante, você vai querer tentar o seu melhor para reconhecer o ciúme, em vez de ter medo dele.

“Há tantas lições e oportunidades para crescer no ciúme”, diz Vrangalova. “Ande em direção ao seu ciúme (em um ritmo que seja confortável para você, que você possa lidar) e veja o que ele pode te ensinar.”

Vrangalova acrescenta que pessoas não monogâmicas podem usar experiências de ciúme para:

  • aprender mais sobre si mesmos, seus parceiros e outras pessoas
  • encontrar maneiras saudáveis de lidar com a emoção
  • aplicar as lições aprendidas com ele para lidar e evitar problemas semelhantes no futuro

“Ao fazer o trabalho, você se fortalecerá como pessoa e como casal, e sentirá cada vez menos ciúmes com o passar do tempo”, diz Vrangalova.

Se você decidir abrir seu relacionamento, tente manter uma palavra e um objetivo em mente: compreensão. É definido como encontrar alegria nos relacionamentos (sexuais ou românticos) de seu parceiro com outras pessoas.

De acordo com um estudo de 2021, pessoas em relacionamentos poliamorosos relatam sentir menos ciúmes e mais compreensão com seus parceiros depois de viver essas experiências ao longo do tempo.

Claro, pode levar muito esforço para chegar a este ponto. Mas tente ter esperança de que gerenciar com sucesso seu ciúme e encontrar alegria em um relacionamento aberto é possível – porque é.

Se isso parece factível e os benefícios potenciais da não monogamia parecem atraentes, você pode considerar dar esse salto.

Trazer à tona esse desejo pode ser assustador depois de ser exclusivo por tanto tempo, e eu sei que você não quer arriscar arruinar o relacionamento maravilhoso que você tem agora.

Mas talvez você não destrua nada.

Em vez disso, você e seu parceiro podem se abrir para um mundo totalmente novo de amor, felicidade e possibilidades para explorar e desfrutar juntos.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM