Saúde e Bem-estar

Solidão é um fonte de estresse e faz mal a nossa saúde mental, afirma psiquiatra de Harvard

Para Robert Waldinger, que lidera um estudo de décadas sobre o desenvolvimento da vida humana, não nascemos para viver sozinhos

Um estudo realizado por um psiquiatra de Harvard revelou que a solidão é sim um fator que contribui para o nosso estresse, trazendo prejuízos à nossa saúde mental.

O estudo é realizado desde o ano de 1938 pela Harvard Study of Adult Development (ou Centro de Estudos para o Desenvolvimento Adulto), atualmente liderada por Robert Waldinger. A analisa o desenvolvimento da vida humana. Segundo ele, a solidão é uma fonte de estresse e nós não fomos feitos para viver sozinhos.

Em entrevista para o Jornal O Globo, Waldinger destacou que, ao permanecemos sozinhos por muito tempo, os níveis de estresse do corpo aumentam, gerando uma resposta de luta, fuga ou medo. Algo capaz de provocar inflamação crônica no organismo, elevação da pressão arterial e aceleração da frequência cardíaca.

· · ·

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por:Fibromialgia: entenda o que é e como a saúde mental influencia na doença

· · ·

Além disso, o estudioso também revelou que não há uma fórmula mágica para encontrar a felicidade. Mas, deixou claro que existem algumas atitudes que conseguem melhorar a saúde mental como um todo. São elas: cuidar da saúde e do próprio corpo, comer bem, fazer exercícios regulares, não abusar de drogas ou álcool, ter senso de propósito e se conectar com outras pessoas.

Para chegar à essas conclusões, o estudo de Harvard, liderado por Waldinger, utilizou informações de várias outras pesquisas, exames médicos, entrevistas e rastreamento genético, durante mais de 80 anos. E o aprendizado, até o momento, é o seguinte: quem é feliz vive mais.

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM