Comportamento e Relacionamento

Drama no Dia das Mães: Jovem se sente mal por não parabenizar sua mãe e explica; “Não tenho apego emocional a ela”

A relação maternal foi balançada por eventos passados

Nem todas as datas comemorativas possuem razões para celebrar 100%. Algumas delas trazem até mesmo assuntos dos quais muitos preferem esquecer. Este foi o caso de uma mulher de 26 anos neste domingo (8) do Dia das Mães.

De acordo com a jovem, sua mãe biológica, de 47 anos, engravidou dela enquanto estava em um relacionamento tóxico. Após sete meses de nascimento, a moça foi deixada na casa das tias e sua mãe foi embora, em busca de recomeço. O relato foi feito no Reddit.

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por: “Mulher revela a filhos que marido faz xixi na cama após ele se recusar a usar fraldas; entenda”

“Eu vivi com minha tia nos primeiros sete anos da minha vida sem nenhum contato da mãe. Não me lembro de muita coisa, mas lembro que fui cuidada, mas não realmente amada”, desabafou.

A outra família

A jovem contou que sua tia, que a era indiferente em relação a ela, morreu um tempo depois. Sendo assim, a moça foi enviada a um orfanato por não haver outro parente próximo da família.

Após um tempo no orfanato, a moça foi adotada por um casal. Para ela, sua nova família são pessoas maravilhosas e as mais importantes de sua vida. Contudo, seu passado voltou à tona a partir do ano anterior.

“Em novembro passado, do nada, minha mãe biológica descobriu sobre mim através das redes sociais. Ela disse que encontrou aleatoriamente meu nome e veio atrás. Quando descobriu quem eu realmente era, ela ficou muito feliz. Fiquei muito confusa e magoada no início, porque ela não havia tomado nenhuma iniciativa de entrar em contato comigo antes disso”, escreveu.

Dia das Mães

A mulher contou que ignorou sua mãe biológica por um longo tempo, mas ainda assim ela continuou a receber mensagens pelo Instagram. Após a insistência, a jovem acabou entregando seu número de contato e as duas conversaram por telefone pela primeira vez.

“Ela me mandou fotos de quando eu nasci e isso me tocou. Nós nos conhecemos em um café em fevereiro, ela se casou novamente e agora tem sua própria família. Surpreendentemente, não senti nenhum ressentimento. Não a vejo como minha mãe, apenas a vejo como alguém que me deu à luz, então não tenho muito apego emocional a ela”, contou a jovem.

Após o primeiro encontro, as duas se viram poucas vezes depois. De acordo com a jovem, ela não considera a mulher como sua mãe e não desejou a “feliz Dia das Mães”.

“Ontem [Domingo 8] ela me enviou um longo texto dizendo que o que eu fiz partiu seu coração. Ela está se esforçando muito para reconstruir nosso relacionamento, e eu não a estou reconhecendo. Um simples desejo de Dia das Mães teria feito seu dia, e eu a estava punindo por algo que ela fez há muito tempo, algo que ela não tinha escolha”, desabafou.

“Eu tinha feito um post no Instagram desejando “feliz Dia das Mães” a minha mãe adotiva, então acho que foi isso que motivou sua reação triste. Deixei a mensagem dela na leitura e não respondi porque sinceramente não sei o que fazer”, finalizou a jovem.

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM