Estilo de Vida

O ar condicionado certo para cada ambiente da casa

Saiba qual o melhor antes de fazer sua compra

Ter um ar-condicionado é o sonho de muitas de nós, não é mesmo? Além de climatizar a casa, ele diminui a umidade, reduz a proliferação de ácaros e sintomas como a rinite, além de purificar o ar.

Leia também:

Como fazer o armário do banheiro durar mais

Mas, antes de escolher um ar-condicionado pra chamar de nosso, precisamos ver qual melhor opção para cada ambiente, seja por questão de economia de energia ou de espaço, verificando antes de tudo se o local da instalação aceita reformas, além da rede elétrica comportar esse novo item.

Depois, você precisa calcular os BTUs de acordo com o tamanho do local, sendo de 600 a 800 BTUs por metro quadrado a média utilizada, e vale usar o valor máximo se o cômodo receber muita luz. Depois, você multiplica esse número pela área para saber quanto de refrigeração vai precisar, e então só escolher qual modelo é o melhor para cada espaço.

1. O ar-condicionado portátil faz a troca do ar quente para o frio e precisa ser posicionado perto de uma janela ou de uma porta, já que o tubo extensor precisa ligar o aparelho para a parte externa. Essa é uma opção de muitos, pois ele é pequeno e fácil de mover para qualquer canto.

2. O ar-condicionado de janela é ótimo para lugares pequenos como os escritórios, quartos e salas de estar, e ficam em um vão da parede onde parte do aparelho fica para dentro, e outra parte para fora. Antes de comprar, vale a pena consultar se você pode mudar a fachada do prédio com a instalação desses itens, caso more em apartamento.

3. O ar-condicionado split é o mais comum dos ar-condicionados, e sua vantagem é que não exige uma grande reforma para instalar, nem faz tanto barulho, e também é o mais potente de todos. Com uma parte dentro e outra fora da casa, é ótimo para espaços grandes ou sem janelas.

· · ·

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM