Sexualidade

Nem todo pornô é feito da mesma forma - aqui está o que você precisa saber sobre pornografia ética

A pornografia ética (às vezes chamada de pornografia feminista) começou no final dos anos 80 e início dos anos 90

Se você já assistiu a algum filme pornô na sua vida, sabe que algumas posições e atuações apresentada ali não condizem nem um pouco com a realidade. Você sabe que certas posições muito dificilmente vão proporcionar algum prazer e que podem até machucar.

Você sabe que é atuação, mas a atriz não parece estar se divertindo, e de repente você também não. A reviravolta em seu estômago pode ser o resultado de um desconforto por ver outra mulher em uma situação vulnerável e íntima.

No entanto, a boa notícia é que você não precisa abrir mão de assistir pornografia (se é algo que te excita e que você gosta), talvez você apenas tenha que torná-la mais ética.

· · ·

Se você está gostando deste texto, é provável que também se interesse por:18 fatos sobre a vagina que você realmente precisa saber

· · ·

O que é pornografia ética?

A pornografia ética (às vezes chamada de pornografia feminista) começou no final dos anos 80 e início dos anos 90, quando as feministas da terceira onda começaram a expressar a opinião de que a pornografia e o trabalho sexual não precisam ser opressivos para as mulheres e podem realmente ser agradáveis.

Elas se basearam nas liberdades sexuais que as feministas da segunda onda conquistaram nos anos 60 e 70, mas se concentraram na interseccionalidade, levando em consideração as pessoas de cor e a comunidade LGBTQ+. Elas também aprenderam com a devastação da AIDS, e assim o sexo seguro tornou-se comum na pornografia feminista (mas não em outros setores da indústria).

A teoria por trás da pornografia ética é que quando os artistas são tratados de forma justa, eles têm um desempenho melhor, e melhores performances significam mais dinheiro para a empresa e mais diversão para você e suas amigas.

Uma das principais diferenças entre o pornô ético e o mainstream, é que o pornô ético oferece uma diversidade de artistas sem tratá-las como fetiches.

Como a pornografia ética corresponde às questões feministas?

A pornografia ética promove a interseccionalidade, o que é importante não apenas para as artistas, mas também para as espectadores. As pessoas querem se ver representadas na mídia que consomem, mas não como um estereótipo unidimensional de si mesmas.

Encoraja as pessoas a explorar o que as excita, em vez do que elas acham que deveria excitá-las, e permite que elas saiam sem comprometer sua ética. Também protege as pessoas que trabalham na indústria, oferecendo salários justos e direitos trabalhistas, o que todos concordamos ser uma coisa boa.

Quando a pornografia ética chegou aos olhos do público?

Em termos de conhecimento público, a pornografia ética só veio à tona na última década. Ela recebeu maior atenção do público por meio de premiações como o Feminist Porn Awards e PorYes e até um TED Talk de Cindy Gallop, fundadora do Make Love Not Porn, site que visa mostrar a diferença entre pornografia e sexo.

Cindy acha que um dos principais problemas é que, como sociedade, evitamos qualquer conversa sobre sexualidade. Ela disse: “Quando você força algo, qualquer coisa, nas sombras e no subsolo, você torna muito mais difícil que coisas boas aconteçam e torna muito mais fácil que coisas ruins aconteçam”.

A pornografia ética parece boa demais para ser verdade. . . então é isso?

Claro que a pornografia ética tem seus problemas, mas esses problemas derivam da indústria pornográfica em geral, e não da própria pornografia ética.

Em termos de diferença salarial de gênero, a pornografia é uma das poucas indústrias em que as mulheres (e, em alguns casos, as pessoas trans) podem realmente ganhar mais do que os homens cis.

Há também um debate sobre o quão ético é mostrar cenas violentas em geral; afinal, na maioria das cenas de BDSM, você não vê os artistas falarem sobre limites com antecedência. O consentimento é sexy, afinal.

Agora que a pornografia ética se tornou mais popular (e, portanto, lucrativa), podemos esperar que ela seja comprada por mais canais de pornografia convencionais. Há uma chance de que a produção de pornografia ética possa diminuir; do lado de fora, os clipes terão a mesma aparência, mas os direitos dos atores podem estar em perigo.

Como você pode ter certeza de que o pornô que está assistindo é ético?

Ao contrário de outras indústrias, não há relatórios de consumidores para pornografia (apesar de fofocas sobre um Kitemark para pornografia), então cabe a nós decidir, de preferência antes de chegarmos ao quarto. Aqui estão algumas diretrizes gerais que você pode usar quando estiver procurando por pornografia ética.

Pague por sua pornografia

Sites gratuitos tornam mais difícil para empresas respeitáveis pagar salários decentes a seus artistas, pois desvalorizam o produto. Assim como o torrent de músicas ou filmes, isso pode fazer com que a indústria corte custos, e os artistas acabam pagando o preço.

Escolha um favorito

Todos nós temos nossas estrelas favoritas, e uma das melhores coisas que podemos fazer por elas é assistir seus filmes repetidamente. (Ei, não há razão para não ser bom para nós também.) Encontre entrevistas com artistas e ouça o que eles estão dizendo sobre seu trabalho; é provável que tenham mais controle sobre o que fazem e com quem. Alguns performers têm sites próprios, onde têm ainda mais controle sobre a produção.

Siga o seu instinto

Pergunte a si mesmo se os atores parecem estar se divertindo. A cena parece segura? É algo que você faria? Isso não quer dizer que você não tem permissão para explorar suas fantasias (foda-se). Para muitas pessoas, a pornografia fornece uma saída segura para fantasias que elas não necessariamente tentariam na vida real (ou seja, BDSM). Não há problema em apreciar essas cenas, mas você quer ter certeza de que os atores são adultos consentidos que respeitam os limites um do outro. Sites como o Make Love Not Porn fazem todo o trabalho duro para você e visam fornecer pornografia sexy, divertida e consensual.

Então assista todo o pornô que você quiser, mas apoie a ideia de uma estrutura ética para pornografia e apoie os artistas, porque no final das contas, eles já fizeram muito por você.

Conteúdo original publicado no site Popsugar (em inglês).

· · ·

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM