Saúde e Bem-estar

Não é impressão sua: as vacinas contra o coronavírus afetam seu ciclo menstrual, sim

Estudo fornece, pela 1ª vez, uma oportunidade para as mulheres se prepararem em relação à vacinação

A chegada das vacinas ajudou o mundo a reduzir os casos de infecção do coronavírus e as suas variantes. Porém, como qualquer vacina desenvolvida contra uma doença, ela tem efeitos colaterais.

Vale ressaltar que, nas mulheres, os sinais adversos têm sido vistos com mais frequência, especialmente no ciclo menstrual. De acordo com o portal Nueva Mujer, especialistas dos Institutos Nacionais da Saúde (NIH), nos Estados Unidos, analisaram cerca de 4 mil mulheres.

O grupo incluía cerca de 2,4 mil mulheres que foram vacinadas ao longo do estudo e cerca de 1,6 mil que não o fizeram. Segundo a pesquisa, 5% das mulheres vacinadas tiveram uma alteração clinicamente significativa do seu ciclo menstrual.

As mulheres que receberam as duas doses, especificamente da Moderna ou da Pfizer/BioNTech, viram o aumento de dois dias em seu ciclo. Mas a mudança foi temporária e resolvida em alguns meses.

“Esses resultados fornecem, pela primeira vez, uma oportunidade de aconselhar as mulheres sobre o que esperar da vacinação contra o Covid-19, para que possam se planejar adequadamente”, escreveram os cientistas ao publicar os dados. ◼

⋅ ⋅ ⋅

Aviso

Este texto é de caráter meramente informativo e não tem a intenção de fornecer diagnósticos nem soluções para problemas médicos ou psicológicos. Em caso de dúvida, consulte um especialista antes de começar qualquer tipo de tratamento.

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos. Seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM