Sexualidade

Correção de clitóris: conheça o novo procedimento que tem preocupado ginecologistas

Técnica promete mais prazer para as mulheres, mas tem sido criticada por especialistas

O Brasil é o país líder em cirurgias íntimas para as mulheres, talvez por isso, um novo procedimento para a região vaginal venha ganhando destaque e provocando discussões entre especialistas. A correção de clitóris, é um procedimento que tem sido difundido como uma benefício ao prazer das mulheres. Nele é feito um descolamento da pele que recobre o clitóris, chamada de capuz, e, com isso, o órgão ficaria mais exposto e mais sensível aos estímulos sexuais.

Algumas mulheres possuem o capuz mais colado ao clitóris e essa condição é chamada de fimose feminina. Mas Especialistas apontam que este tipo de procedimento, que deixa o clitóris mais exposto, deve ser feito apenas em casos específicos, como uma inflamação no local, por exemplo, e não aumentar o prazer feminino.

“Assumir que toda mulher que tenha um capuz no clitóris, recobrindo a glande com aderência, precisa se submeter a uma operação é um exagero sem nenhum respaldo científico”, afirma a médica Juliana Giordano, mestre e doutora em Saúde da Mulher pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), e cofundadora da Rede Feminista de Ginecologistas, em entrevista ao site Universa.

Segundo um um estudo publicado em 2019 pela Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, onde 3.650 mulheres observadas por dois anos, apenas 46 foram diagnosticadas com fimose feminina (1,3%) e nove precisaram de cirurgia (0,25%).

Especialistas afirmam ainda, que não existem evidencias científicas de que o deslocamento o capuz tenha uma ligação direta com o aumento do prazer. Além disso, o aumento da sensibilidade na região seria uma “solução” de curto e médio prazo, pois com o tempo, uma nova camada de pele voltaria a se formar por causa do atrito e da exposição, o que reduziria a sensibilidade.

⋅ ⋅ ⋅

Leia também

Influencer promove concurso de vagina mais bonita do Brasil. Entenda por que isso é problemático

⋅ ⋅ ⋅

Siga e compartilhe

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Aproveite e compartilhe os nossos textos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de redatores e jornalistas.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM