Comportamento e Relacionamento

Aloana Ferreira é a amiga sincera que vai te ajudar a identificar boys lixo: “eles dão sinais que costumamos ignorar”

Aloana Ferreira ficou conhecida por sua sinceridade. Ela ajuda diversas mulheres a identificarem relações tóxicas por meio do humor

É impossível seguir Aloana Ferreira no Instagram (@aloanaferreira) e não se identificar com os dilemas que ela recebe na caixinha dos stories no Instagram. Também é impossível não rir com os conselhos maravilhosos que ela compartilha com muito humor.

Aloana, mais conhecida como Panterona, é a amiga sincera que todas nós gostaríamos de ter por perto para nos ajudar a ver o que não conseguimos quando estamos apaixonadas.

Mas não pense que toda a sabedoria da Panterona veio do dia para a noite. Em entrevista a Nova Mulher, a influencer revelou que aprendeu, como todas nós, ou seja, sofrendo.

O processo para transmitir sua experiência de vida na Internet veio de forma natural. Aloana comenta que sempre amou gravar vídeos e tirar foto. “Eu sempre amei gravar vídeos, tirar foto o dia todo com aquelas câmeras antigas da Sony, sabe? Então foi tudo muito natural. Eu já era blogueira antes da profissão existir”, explica.

Com a facilidade em frente às câmeras, ela decidiu se comunicar com o propósito de ajudar outras mulheres por meio de um conteúdo leve e humorado. “Resolvi usar todo o sofrimento para ajudar e alertar outras mulheres ao invés de julgá-las como a maioria da população mundial faz, né?”, revela.

Confira o nosso bate-papo:

NM: Você acabou virando uma amiga/conselheira amorosa das suas seguidoras, né? Muitos conselhos são aqueles que as amigas próximas querem dar, mas acabam falando de uma forma sutil (ou nem falando com medo de briga) rsrs. Como foi seu processo de amadurecimento sobre relacionamentos?

Aloana: Minhas seguidoras se assustam quando digo ter 25 anos. Pelas coisas que produzo, elas imaginam que tenho uns 50. Eu amadureci da forma mais comum: sofrendo. Meus relacionamentos anteriores eram mais tóxicos que Chernobyl.  Comecei a me relacionar muito cedo, infelizmente. Então resolvi usar todo o sofrimento para ajudar e alertar outras mulheres ao invés de julgá-las como a maioria da população mundial faz, né?

NM: Quais são os principais dilemas das mulheres que você recebe nas suas redes sociais?

Aloana: Toda semana é um dilema diferente, mas o que mais recebo é sobre relacionamentos. Sobre não se sentirem respeitadas, verdadeiramente amadas; sobre aceitarem pouco por medo da solidão, o que é bem delicado. Tento ao máximo lembrá-las do quanto são valorosas e de como não precisam de NINGUÉM para serem felizes.

NM: Alona, estamos vivendo uma época que se fala muito sobre como sair de um relacionamento abusivo. Acreditamos que também é importante falar sobre como NÃO entrar em um. Sabemos que até mesmo uma mulher empoderada pode acabar caindo em ciladas. Por isso, quais são seus conselhos para não entrar em uma relação tóxica?

Aloana: FIQUE ATENTA AOS SINAIS! Estes arrombados dão sinais que costumamos ignorar: um comentário sobre nossa roupa, nossa maquiagem, um empurrão durante uma discussão boba. Não, eles não mudam! Eles só PIORAM.

NM: Um dos principais pontos importantes sobre relacionamento saudável é o amor-próprio, né? Seu conteúdo é muito focado em autoestima, quais são as dicas que você pode compartilhar com as nossas leitoras que ainda estão iniciando no processo de se descobrir e aprender a se amar?

Aloana: Ficar sozinha. Muitas mulheres iniciam namoros muito cedo (eu fui uma delas) e passam a vida toda sempre se relacionando, nunca curtem a própria companhia. Eu só aprendi a me amar quando parei de buscar no outro o que eu já tinha.

NM: Na sua opinião, qual a importância da terapia tanto para lidar consigo mesma quanto para lidar com o outro em uma relação?

Aloana: IMPORTÂNCIA SUPREMA! Buscar ajuda não é um processo fácil. A primeira vez que fui fazer uma sessão com ódio da psicóloga (passou depois de uns dias). Mas um profissional capacitado vê coisas que ninguém mais vê, nem nós mesmos. Eu posso dar um conselho ou outro, posso ajudar muitas mulheres, mas isso NEM SE COMPARA com o trabalho do terapeuta. Façam terapia suas pext!

NM: Você está criando um ebook sobre relacionamento, certo? Poderia contar um pouco mais sobre o projeto?

Aloana: Sim, o nome do ebook é “DETECTANDO ARROMBADOS”. Como já me lasquei muito nessa vida e tenho lugar de fala (rs), resolvi deixar tudo por escrito para elas. Muitos assuntos não cabem nos stories, alguns exigem mais profundidade. Daí surgiu a ideia de um livro simples e direto para que elas possam ler sempre que quiserem um tapão de amor.

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM