Estilo de Vida

Como criar uma reserva de emergência?

Te ensinamos aqui dicas para levar para a vida!

Depois da crise que se instaurou no Brasil e com os preços cada vez mais aumentando, é cada vez mais urgente criar uma reserva de emergência para quando problema como esses aparecem, não é mesmo?

Sorte que Carol Sandler, fundadora do Finanças Femininas, traz dicas especiais para começarmos a criar a nossa, principalmente em momentos como esse. E a primeira dica é pagar todas as contas antes de criar sua reserva. “A reserva de emergência rende muito pouco se comparado ao tamanho dos juros das nossas dívidas. Primeiro precisa quitar os débitos e depois começar a guardar dinheiro”, afirma.

Fora isso, podemos pensar sobre os gastos supérfluos e o que podemos cortar deles, pois é importante curtir sim, mas não precisamos exagerar.

Como dar o start?

Para começar, o método mais utilizado e prático é o modelo de orçamento 50/30/20, onde 50% seria seu dinheiro para gastos essenciais como aluguel, alimentação, luz, água e internet, 30% para supérfluos e 20% para investimento, seja a tal da reserva emergencial ou para cumprir algum outro objetivo que tem em mente. Essa não é uma regra escrita em pedra e pode ser adaptável para a sua realidade, como 70/30/10 ou 60/20/10, por exemplo.

E onde investir esse dinheiro?

A aplicação financeira de fácil acesso e com alta liquidez, para que essa aplicação vire dinheiro de um modo rápido e fácil, com poucos riscos, é a melhor escolha. Ou seja, precisamos ver algo como um CDB de liquidez diária e rendimento de 100% do CDI. A poupança ainda é querida de muitos, mas só rende 70% do CDi, nos trazendo menos dinheiro.

Além de tudo, o principal é ter cautela e planejar com calma onde irá colocar essa reserva, pois aplicações de alta rentabilidade podem até ser tentadoras, mas são perigosas e muitas vezes não conseguimos sacar com rapidez.

Pronta para começar seu plano de emergência?

Tags

Últimas Notícias


LEIA TAMBÉM