logo
/ Arquivo pessoal da família
Estilo de Vida 24/05/2021

Bebê nasce com marca na testa e seus pais querem operá-la, mas médicos recusam

Os pais desejam operar a bebê por terem medo de que ela sofra bullying

Por : Da redação

Daniel Brookshaw e Celine Casey, a mãe e o pai, que vivem no Reino Unido, querem operar sua bebê que nasceu com uma grande macha da testa. No entanto, os médicos se recusam a fazer o procedimento explicando que a mancha não impactará na saúde da pequena.

Segundo os especialistas, a macha surgiu por conta de um acúmulo de células pigmentares. Os pais ficaram temerosos de que sua filha sofra bullying e, por isso, recorreram aos médicos.

Eles foram até o Leeds St James University Hospital com seu bebê, mas os especialistas afirmaram que não estão dispostos a submeter a pequena a um procedimento.

Celine, a mãe, afirma que que está angustiada que sua filha um dia lhe pergunte “por que você não fez alguma coisa”, quando ela se deparou com o bullying na infância.

+ MATERNIDADE

“Só vimos a marca de nascença quando ela nasceu, o que foi um grande choque para nós, e as parteiras também não sabiam o que era. Entramos em pânico (…) Fomos enviados ao Leeds St James University Hospital para ver um cirurgião pediátrico lá e ele basicamente disse que nunca pensaria em operá-lo até que ela tivesse idade suficiente para dizer o que tinha a dizer, ou seja, uma adolescente (…) A gente conversou com um dermatologista na mesma hora e ele disse na própria opinião que não tocaria e deixaria completamente (…) Seus motivos eram porque não prejudica a saúde dele e não é canceroso nesse momento, mas possivelmente pode virar câncer ”.

Os pais, então, decidiram ir em busca de novos especialistas e tiveram reposta positiva em um Hospital de Londres. Eles submeterão a criança a três cirurgias com seis meses de intervalo, nas quais removerão parte da mancha.

LEIA TAMBÉM

Apoie

Compartilhe os textos da NOVA MULHER com os seus amigos através das redes sociais e dos aplicativos de mensagem. O seu apoio ajuda a manter este site 100% gratuito. Cada contribuição é muito valiosa para o trabalho da nossa equipe de jornalistas e redatores.

Siga-nos

Você gostou deste conteúdo? Então siga a NOVA MULHER nas redes sociais para acompanhar mais novidades e ter acesso a publicações exclusivas: estamos no Twitter, no Instagram e no Facebook.

Além disso, fazemos parte do Google Notícias: